header top bar

string(13) "diario-sertao"

section content

Quase nua, Drag queen faz dança sensual para crianças de escola pública no Nordeste

Natha Sympson participou de projeto escolar sobre identidade de gênero

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

06/12/2017 às 08h59

Drag queen faz dança sensual para crianças de escola pública

A presença de uma drag queen no Colégio Estadual Odorico Tavares, em Salvador (BA) está levantando novamente o debate sobre os limites na erotização de crianças no Brasil.

Natha Sympson iniciou sua apresentação usando um vestido, mas foi se despindo até ficar com apenas um collant e um espécie de biquíni. Sua dança sensual diante dos alunos foi filmada e postada nas redes sociais.

Denominando a si mesmo como “A drag mais quente de Salvador”, Natha esteve na escola pública a convite de Luciana Senna, diretora da unidade. Segundo ela, a dança era parte de um projeto de “identidade de gênero e sexualidade”.

No material disponibilizado por ele mesmo no Facebook, é possível ver crianças e adolescentes assistindo à performance e cantando juntos a trilha sonora de Pabblo Vittar e Anitta.

“Fico feliz em saber que a arte drag queen tá invadindo tudo, com muito amor e carinho. E que tá tudo bem ser LGBT e afeminada”, escreveu ela na postagem.

Obviamente, as cenas renderam críticas nas redes sociais, mas há quem defenda a “liberdade”. O vídeo é um contraste claro com outra apresentação em escola pública divulgado essa semana. Dois policiais militares cantaram uma música de louvor em uma escola pública do Paraná e foram acusados de “impor” religião sobre os alunos.

Gospel Prime com informações Gazeta do Povo

Tags:
HERANÇA ARTÍSTICA

VÍDEO: Filho de grande nome da música brasileira agita a Festa do Brega no Cajazeiras Tênis Clube

EM JOÃO PESSOA

VÍDEO E FOTOS: Posse da nova diretoria da API é marcada por repentes, lançamento de livro e emoção

DUPLA CERIMÔNIA

VÍDEO: OAB lança em Cajazeiras as chapas para as eleições da Seccional Paraíba e da Subseção local

EX-ALIADO

VÍDEO: Vereador revela que defender professores foi a ‘bomba’ que iniciou rompimento com José Aldemir