header top bar

section content

Romã gigante chama a atenção de curiosos em cidade brasileira

Desse tamanho eu ainda não tinha visto, diz agrônomo. Dono contou que é o quarto ano em que a árvore dá fruta assim.

Por

08/01/2012 às 16h32

Agrônomo

Agrônomo diz que nunca tinha visto uma fruta
deste tamanho
Foto:Emilene Silva/G1

Uma romã colhida no quintal da casa do auxiliar de serviços gerais, Arcanjo José de Castro, chamou a atenção de quem trabalha com ele em Uberlândia. Com sabor mais adocicado, ele garantiu que a fruta que, segundo ele deve pesar cerca de 1,5 kg, não é o primeira deste tamanho a brotar na romãzeira.

“É o quarto ano consecutivo que a árvore dá fruta assim. Chama atenção da vizinhança toda. Cada hora vem um pedir, mas já não tem mais nenhuma”, disse.

Segundo ele, a semente plantada veio do Paraná há cinco anos. Na época, garantiram ao auxiliar de serviços gerais que a romã era de boa qualidade. “Não costuma dar muitas frutas a cada temporada, mas as poucas que nascem são bem docinhas”, afirmou.

Para o agrônomo Ademar Franco Guimarães, o caso pode ser considerado excepcional.
“Dependendo do trato de cultivo, da região e do clima onde a ramãzeira é plantada pode ocorrer frutas maiores que as de tamanhos normais", disse.

A romã não chegou a ser pesada porque assim que colheu, Arcanjo José deu de presente a uma colega de trabalho. "Desse tamanho eu ainda não tinha visto. Normalmente uma única fruta pesa entre 300g e 500g. Para garantir a anomalia, seria preciso estudo da origem”, comentou o Ademar Franco.

Agrônomo
Arcanjo José colheu a fruta no quintal de casa Foto: Emilene Silva/G1

G1

Tags:
MUITO ESTRAGO

VÍDEOS: Chuva com vendaval causa destruição de prédios em Cajazeiras e Sousa e assusta moradores

DE 22 A 27 DE JANEIRO

VÍDEO: Teatro Ica completa 34 anos em Cajazeiras com extensa e diversificada programação cultural

DE 2017 PARA ESTE ANO

VÍDEO: São José de Piranhas tem aumento alarmante de homicídios em 2018; confira balanço da PM na região

VIXE!

VÍDEO: Vidente detalha futuro da imprensa de Cajazeiras e prevê mortes: “Não chega às festas juninas”