header top bar

section content

VÍDEO: Rio Salgado, em Lavras da Mangabeira, tem primeira cheia do ano e abastece o Castanhão

A chegada da água em Lavras da Mangabeira é motivo de alegria entre os moradores.

Por diário do nordeste

16/02/2018 às 11h48 • atualizado em 16/02/2018 às 11h49

O Rio Salgado, em Lavras da Mangabeira, registrou essa semana a primeira cheia do ano. A água das últimas chuvas que banharam a região do Cariri escorrem pelo leito do rio, que é um dos afluentes do Rio Jaguaribe, no município de Icó, e depois de percorrer mais de 100 km deságua no Açude Castanhão.

VEJA MAIS NOTÍCIAS DE LAVRAS DA MANGABEIRA

Daí a importância da chuva no Cariri e nos Inhamuns, para reabastecer as bacias do Salgado e do Jaguaribe e permitir a recarga dos açudes Orós (está com volume de 5,7%) e Castanhão (2,1%).

A chegada da água em Lavras da Mangabeira é motivo de alegria entre os moradores. Na passagem molhada, sobre o Rio Salgado, que dá acesso ao centro urbano, a lâmina de sangria é de 5cm.

“Aqui está todo mundo feliz com as chuvas e a cheia do rio, embora reduzida, mas importante depois de um período de seca”, observou o radialista, Nilton Oliveira. “Essa água vai escorrer até o Castanhão se as chuvas continuarem no Cariri e é isso que a gente espera que aconteça neste ano, pois o inverno está apenas começando”.

Fonte: diário do nordeste - http://blogs.diariodonordeste.com.br/centrosul/chuva/agua-vai-para-o-castanhao-rio-salgado-registra-primeira-cheia-do-ano-sangria-na-passagem-molhada-de-lavras-da-mangabeira-e-de-5cm/

Recomendado para você pelo google

DESMITIFICANDO!

ASSISTA: Médico e ex-prefeito de Cajazeiras esclarece polêmicas que envolvem o tratamento ‘eletrochoque’

CRÍTICAS A IMÓVEL ALUGADO

VÍDEO: Interdição de escola gera embate entre professores e gerente de Educação na cidade de Cajazeiras

ACIDENTE DE MOTO

EXCLUSIVO: Do hospital, Paulo Feitoza revela que quase ficou paraplégico e diz que está vivo por milagre

NA TV

VÍDEO: Casal de idosos volta a fazer apelo para reformar casa que corre risco de desabar em Cajazeiras