header top bar

section content

Cidade do interior fica totalmente alagada após chuva de 80 milímetros; Previsão é 45% acima da média

O acumulado do mês de fevereiro é 392.40 mm, e a expectativa é que até o final do mês, o índice de chuva ultrapasse os 400 mm.

Por Luzia de Sousa

26/02/2018 às 17h05 • atualizado em 26/02/2018 às 18h02

A cidade de Barro, no estado Ceará ficou totalmente alagada após uma chuva de 80 milímetros na manhã desta segunda-feira (26). O índice foi medido por um morador do município. O acumulado do mês de fevereiro é 392.40 mm, e a expectativa é que até o final do mês, o índice de chuva ultrapasse os 400 mm.

VEJA TAMBÉM!

+ VÍDEO: Barragem ‘estoura’ e leva grande volume de água direto para açude de Boqueirão, em Cajazeiras

VÍDEO: Após sangria de barragens, Boqueirão, Lagoa de Arroz e Coremas têm primeiras recargas do ano

Segundo a medição da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos, o índice pluviométrico registrado em uma área da cidade mediu 67.8 mm. A Funceme prevê para o período de março a maio deste ano, 45% de probabilidade de chuvas acima da normal climatológica. Os dados foram divulgados nessa após a II Reunião de Análise Climática para o Norte do Nordeste do Brasil, realizada entre os dias 20 e 22 de fevereiro, na sede da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande Norte (Emparn).

Para chegar à nova previsão climática, foi realizada uma análise dos campos atmosféricos e oceânicos de grande escala (vento em superfície e em altitude, pressão ao nível do mar, temperatura da superfície do mar, entre outros) e dos resultados de modelos numéricos globais e regionais e de modelos estatísticos de diversas instituições de meteorologia do Brasil, além da própria Funceme.

VEJA MAIS MATÉRIAS DO CEARÁ

“Não se trata de uma atualização do primeiro prognóstico de janeiro, porque o período de previsão é diferente”, reforça o supervisor da Unidade de Tempo e Clima da Funceme, Raul Fritz.

Além indicar maiores chances de precipitações acima da média, o prognóstico apontou 35% para a categoria em torno da normal e 20% para a categoria abaixo da normal. De acordo com a supervisora do Núcleo de Meteorologia da Funceme, Meiry Sakamoto, os desvios percentuais no Centro-Norte do Estado tendam a ser maiores do que os observados no Centro-Sul.

Muita chuva na cidade de Barro, Estado do Ceará (Foto: reprodução TV Diário do Sertão)

No primeiro prognóstico do ano, divulgado pela Fundação, já indicava um cenário positivo, sendo 40% de chances de chuvas acima da média para o período entre fevereiro e março.

“A tendência é parecida das duas previsões, apontando maior probabilidade acima da média. Hoje, a gente tem condições favoráveis para que a previsão se mantenha desta forma [positiva], com oceano Pacífico indicando ainda presença do fenômeno La Ninã. Já no oceano Atlântico, as condições estão começando a apontar um cenário mais favorável”, explica Sakamoto.

Além das boas condições da Temperatura da Superfície do Mar (TSM) dos oceanos Pacífico Equatorial e Atlântico Tropical, o posicionamento da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), principal sistema indutor de chuvas no período da Quadra Chuvosa, está favorável.

Em fevereiro, primeiro mês da quadra chuvosa, balanço parcial já indica chuvas acima da média. Até essa sexta-feira (23), o volume observado é de 168,3 milímetros, o que representa 41,9% acima da média histórica. O Litoral Norte e o Cariri puxam os dados positivos com volumes observados de 267,7 mm e 224,3 mm, respectivamente.

CEARÁ1

Tags:
GRUPOS SE ENFRENTAM NA 1ª FASE

VÍDEO: Dirigentes do Sertão comentam sorteio do Paraibano 2019. Atlético enfrentará o ‘grupo da morte’

ASSISTA!

Imagens de câmeras de segurança mostram assalto a comerciante em frente a banco na cidade de Patos

LAMENTÁVEL

Por causa de dívida de drogas do filho, Sertaneja é morta a tiros dentro de casa no Distrito Federal

VÍDEO

Músico dá show no Acústico Diário e anuncia novo CD de trabalho; ele contou sobre o início da carreira