header top bar

section content

Em assembleia agitada, API aprova regimento e comissão da eleição, mas oposição contesta e se retira

Assembleia foi bastante contestada pelo grupo liderado pela vice-presidente Sandra Moura, candidata a presidência contra o jornalista João Pinto, atual mandatário

Por Jocivan Pinheiro

20/05/2018 às 15h17 • atualizado em 20/05/2018 às 15h28

Assembleia para votação do regimento da eleição da API

Em assembleia bastante agitada, com muita discussão e membros da oposição deixando o local antes do fim, a Associação Paraibana de Imprensa (API) aprovou neste sábado (19) o regimento da eleição para a direção da entidade, que vai ocorrer em julho.

Por maioria de votos, foi aprovada a data da eleição e formada a comissão com os associados Gilson Souto Maior, Afra Soares e João Trindade. O pleito está marcado para os dias 20 e 21 de julho. Dia 20 será nas cidades de Guarabira, Campina Grade, Patos, Pombal, Sousa e Cajazeiras, e dia 21 em João Pessoa.

Mas a assembleia foi bastante contestada pelo grupo de oposição liderado pela vice-presidente Sandra Moura, candidata à presidência contra o jornalista João Pinto, atual mandatário da entidade, que tenta a reeleição.

De acordo com Sandra Moura, o estatuto modificado ao qual o presidente se baseou para convocar e reger a assembleia ainda não está registrado em cartório. Portanto, ele deveria seguir o antigo estatuto, onde, segundo ela, o prazo para convocar a assembleia tem que ser de 90 dias antes do pleito e não 60.

VEJA TAMBÉMCamurça mostra força e elege Ronaldo Belarmino como novo presidente da ACEP

Presidente da API, João Pinto, e a vice Sandra Moura

Sandra afirma que abandonou a assembleia juntamente com seus aliados porque, mesmo após os destaques levantados por seu grupo, o estatuto continuou sendo “desrespeitado”.

“Não compactuamos com o desrespeito ao estatuto da entidade. Queremos eleições limpas na API”, disse a vice-presidente, que vai se reunir com os aliados nesta segunda-feira para “decidir os encaminhamentos futuros’.

Por outro lado, João Pinto afirma que a proposta levantada por Sandra Moura de alteração do tempo de filiação para que associados possam ser candidatos foi aprovada mesmo sem ela estar presente na assembleia. Com isso, o prazo foi alterado de 90 dias para 12 meses.

PORTAL DIÁRIO

Recomendado para você pelo google

SUCESSO

VÍDEO: Mensagem Empresarial mostra história de um dos maiores empresários e empreendedores de Cajazeiras

EMOCIONANTE

VÍDEO:Em documentário especial, Xeque Mate mostra realidade de famílias que moram no Lixão de Cajazeiras

ENTRE PÚBLICO E PRIVADO

VÍDEO: Empresário revela que quase foi candidato a prefeito de Cajazeiras e explica por que recusou

VÍDEO

Sindicatos batem martelo e definem novo salário dos comerciários de Cajazeiras para 2019-2020