header top bar

section content

Prefeitura de Sousa realiza recadastramento do Bolsa Família. “A população precisa muito”

Para fazer a atualização dos dados os interessados deverão procurar o Bolsa Família no Centro Administrativo Maria do Socorro Gomes Vieira. Confira!

Por

05/12/2014 às 11h14

O prazo para o recadastramento vai até o dia 12 de dezembro (Foto: Decom)

Cerca de 17.400 pessoas estão cadastradas no Bolsa Família e para que continuem com o direito ao benefício, a prefeitura realiza o recadastramento anual das famílias.

O prazo vai até o dia 12 de dezembro. O objetivo, segundo o gestor do programa no município José Rudolph Diniz Diniz, é evitar que os benefícios sejam cancelados pela falta do cadastro. “As famílias precisam muito desse benefício, mas às vezes esquecem o cadastro anual”.

“Estamos na reta final do recadastramento do Bolsa Família 2014, para isso é preciso que os interessados tragam os documentos pessoais, declaração escolar dos filhos atualizado e comprovante de residência. Para aqueles que estão há mais de dois anos sem recadastrar em janeiro terão seus benefícios bloqueados”, enfatizou o gestor do programa em Sousa José Rudolph Diniz.

Para fazer a atualização dos dados os interessados deverão procurar o Bolsa Família no Centro Administrativo Maria do Socorro Gomes Vieira, localizado à Rua Vereador José Vieira de Figueiredo, nº 84 Bairro Areias, munidos de documentos pessoais e comprovante de residência, no horário das 8h às 13h de segunda a sexta-feira.

Para fazer o recadastramento, o titular do cartão deve apresentar originais e cópias dos seguintes documentos: carteira de identidade, CPF, título de eleitor, carteira de trabalho e certidão de casamento (caso possua) dos integrantes adultos da família, além de certidão de nascimentos e cartão de vacina dos integrantes menores de 6 anos, assim como a certidão de nascimento e declaração de matrícula na escola para crianças com idade entre 7 e 17 anos.

O Bolsa Família é um programa de transferência direta de renda que beneficia família em situação de pobreza e de extrema pobreza em todo o país. O programa possui três eixos principais: a transferência de renda que promove o alivio imediato da pobreza; as condicionalidades, que reforçam o acesso a direitos sociais básicos nas áreas de educação, saúde e assistência social; e as ações e programas complementares, como os profissionalizantes, que objetivam o desenvolvimento das famílias, de modo que os beneficiários consigam superar a situação de vulnerabilidade.

Todos os meses, o governo federal deposita uma quantia para as famílias que fazem parte do programa. O saque é feito com cartão magnético, emitido preferencialmente em nome da mulher. O valor repassado depende do tamanho da família, da idade dos seus membros e da sua renda. Há benefícios específicos para famílias com crianças, jovens até 17 anos, gestantes e mães que amamentam.

Fonte: Decom

Tags:

Recomendado para você pelo google

VÍDEO

Chico Mendes diz que pode dividir palanque com Cleide e dispara: “Tô pronto para disputar com Paula”

EM CAJAZEIRAS

VÍDEO: Ciro diz que Ricardo ‘prejudicou-se na sucessão’, mas elogia Azevêdo: “Seria uma honra no PDT”

PREOCUPADO

VÍDEO: Na Semana dos Pobres, bispo de Cajazeiras diz que “pobreza se avoluma cada vez mais nas cidades”

A OBRA PAROU?

Ex-vereador denuncia que terminal rodoviário de Sousa está abandonado: “Prefeito Tyrone não está nem aí”