header top bar

section content

Professor destaca importância do inglês para melhor capacitação dos profissionais. Vídeo!

O inglês vem como um facilitador para que a comunicação se estabeleça em qualquer lugar do mundo.

Por

29/05/2015 às 11h18

A reportagem do Portal e TV Online entrevistou o professor de língua inglesa, Belsan Andrade. Ele falou sobre a importância do idioma para a população sousense e de todos os brasileiros. Belsan é funcionário do setor bancário abriu a escola de inglês Bec English Classes, que fica localizada no Cotton Shopping Center, no centro da cidade de Sousa.

De acordo com Belsan, com a globalização, muitos brasileiros têm ido ao exterior para estudar, ou a negócios, férias, enfim e o inglês vem como um facilitador para que a comunicação se estabeleça em qualquer lugar do mundo. 

Ainda segundo o educador, as pessoas que pretendem ingressar na área do Turismo e se relacionar com estrangeiros, devem dominar a língua inglesa. Profissionais da área de Tecnologia da Informação (TI) também precisam ter afinidade com a língua estrangeira.

“É imprescindível que profissionais saibam falar inglês. O turismo é um dos setores que mais emprega no país. Cidades como Sousa tem um potencial turístico muito bom”, destacou.

A fluência na língua inglesa está entre as habilidades e competências de um profissional qualificado e completo para o mercado, mas ela ainda é um grande problema para quem está à procura de um emprego e também para os profissionais mais experientes.

Assista à reportagem da TVDS com o professor de inglês!
?

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:

Recomendado para você pelo google

RELAÇÃO COM EMPRESÁRIOS

VÍDEO: Prefeito de Cajazeiras não descarta fazer uma reforma tributária e manda recado para ‘algozes’

SERVIÇO MILITAR

VÍDEO: Quase 100 novos atiradores são incorporados ao Tiro de Guerra de Cajazeiras durante solenidade

TRIMESTRE CHUVOSO

VÍDEO: Açude Grande de Cajazeiras sangra pela primeira vez em 2019 e traz esperança para a população

ELITISMO?

VÍDEO: Escolas federais têm segurança, mas as outras são ‘destratadas’, afirma diretor em Cajazeiras