header top bar

string(13) "diario-sertao"

section content

Oportunidade: Concurso do Banco do Brasil tem salário de quase R$ 4 mil. Confira as vagas para o Sertão da PB

São ofertadas 300 vagas, com salários que variam de R$ 1.470, 44 a R$ 3.823,12. As inscrições podem ser feitas até o dia 6 de agosto, pelo site.

Por

19/07/2015 às 17h57

Já estão abertas as inscrições para concurso público da BB Tecnologia e Serviços, empresa de tecnologia bancária vinculada ao Banco do Brasil. 

Em todo país, são ofertadas 300 vagas, com salários que variam de R$ 1.470, 44 a R$ 3.823,12. As inscrições podem ser feitas até o dia 6 de agosto, no site da organizadora.

Na Paraíba, há uma vaga para Técnico de Operações – Equipamentos, com salário de R$ 1.737,78. A oportunidade é para o pólo de João Pessoa, mas o processo seletivo também vai formar cadastro de reserva para as cidades de Campina Grande, Guarabira, Patos e Sousa

Em outros estados também há vagas para Analista de Operações e Técnico Administrativo.

Veja mais oportunidades de concursos – CLIQUE AQUI!

Além da remuneração prevista no edital, a empresa garante aos servidores os seguintes benefícios: auxílio alimentação de R$ 849,36, auxílio creche, vale transporte, plano de saúde e reembolsos (medicamento, odontológico e oftalmológico, conforme normativos internos).

Para o cargo de Técnico de Operações – Equipamentos, a taxa de inscrição é de R$ 28,50 e as provas devem ser aplicadas no dia 6 de setembro. O concurso público será válido por um ano, podendo ser prorrogado pelo mesmo período, a contar da data da homologação do concurso

DIÁRIO DO SERTÃO com informações do Portal Correio

Tags:
HERANÇA ARTÍSTICA

VÍDEO: Filho de grande nome da música brasileira agita a Festa do Brega no Cajazeiras Tênis Clube

EM JOÃO PESSOA

VÍDEO E FOTOS: Posse da nova diretoria da API é marcada por repentes, lançamento de livro e emoção

DUPLA CERIMÔNIA

VÍDEO: OAB lança em Cajazeiras as chapas para as eleições da Seccional Paraíba e da Subseção local

EX-ALIADO

VÍDEO: Vereador revela que defender professores foi a ‘bomba’ que iniciou rompimento com José Aldemir