header top bar

section content

Ator de ‘Quer pagar quanto?’ revela: “Gravava 20h por dia”

"Ser garoto-propaganda de uma marca às vezes é muito chato", declarou o ator

Por Ana Maria

04/02/2017 às 14h30 • atualizado em 03/02/2017 às 21h09

© Reprodução

O ator Fabiano Augusto é muito conhecido pelos brasileiros, mas não pos sua atuação em filmes e novelas. O rapaz ficou famoso por ser garoto-propaganda de uma grande marca de varejo, as Casas Bahia, e repetir em cada comercial a frase: “Quer pagar quanto?”. O que poucos sabem é que o risonho rapaz chegou a trabalhar 20 horas por dia para conseguir gravar todos os comerciais exigidos pela marca.

“Cada campanha durava um dia, então a gente gravava 20 comerciais por dia. Eu trabalhava 20 horas diárias. Tinha, às vezes, uma folga por semana. Quando as pessoas me perguntavam o que eu mais queria, eu respondia: ‘Quero minha cama’. Do lado do estúdio tinha um motel. Já saí e fui dormir no motel, porque depois de três horas tinha que voltar. Era heavy metal mesmo”, conta, segundo informações do Notícias da TV.

“Ser garoto-propaganda de uma marca às vezes é muito chato porque você não contracena com ninguém, fala direto para a câmera. Às vezes me vejo na TV e me desconheço. Penso: ‘Como fui capaz de fazer isso?’. Naquela época, tinha um tom muito agressivo, de enfiar o dedo na televisão das pessoas. Óbvio que vão achar essa pessoa chata”, pondera.

Augusto começou a carreira na TV como apresentador do Turma da Cultura, mas depois de ficar um tempo sem trabalhar na televisão, aceitou a proposta de trabalhar com propagandas.

Notícias ao Minuto

Tags:

Recomendado para você pelo google

AGORA É FERIADO!

VÍDEO: Prefeito põe fim a polêmica, decreta feriado de Corpus Christi e promete calendário em Cajazeiras

VÍDEO!

IMPRESSIONANTE: Jovem sertanejo adota dois sapos e os cria como animais de estimação em Patos

ARRAIÁ DO IZIDRÃO

É SÃO JOÃO: Escola João Izidro de Sousa dá inicio aos festejos juninos na cidade de Cachoeira dos Índios

DESPEDIDA

VÍDEO: Chorando, filha de Raimundo Ferreira conta como foram últimos dias do pai antes de morrer