header top bar

section content

Jojô Toddynho defende hit ‘Que tiro foi esse?’: ‘Jamais incentivaria violência’

"Eu jamais faria uma música incitando, incentivando a violência. Aprendam a traduzir as coisas", disse Jojo

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

17/01/2018 às 08h53 • atualizado em 17/01/2018 às 23h44

Jojo Toddynho se deparou com algumas críticas pela interpretação feita por alguns famosos ao hit “Que tiro foi esse?”, onde as pessoas desmaiam após ouvir um disparo. Assim como Giovanna Ewbank, a funkeira também usou seu perfil do Instagram para defender os memes e rejeitou as críticas. Sem papas na língua, ela foi direto ao assunto em um vídeo publicado: “Vamos acabar com o mimimi, Vamos parar de gracinha? Primeiramente, não fale o que você não viveu dentro de uma comunidade. Entendeu? Eu jamais faria uma música incitando, incentivando a violência. Aprendam a traduzir as coisas”.

Nas imagens, a artista explica que a música, que também conquistou os herdeiros de Luciano Huck e Angélica, foi feita em homenagem ao público gay. “Todo mundo sabe que a música ‘Que tiro foi esse?’ é aquela coisa: ‘Caraca! Essa roupa está linda! Que tiro, desmaiei, está lindo esse cabelo, tá um ‘baque’ essa maquiagem’. Que são as falas das minhas GLS, maravilhosas. Então, não abra a boca, amor. Se for falar besteira, não abra a boca para falar o que não sabe. Procure saber, entendeu? Ah ou! Já me fingi de desmaiada no colo do boy. Quer toddynho”, ironizou ela, que interpretou a ex-mulher do traficante Sabiá (Jonathan Azevedo) na novela “A Força do Querer” e é destaque no clipe “Vai Malandra”, de Anitta .

Purepeople

Tags:

Recomendado para você pelo google

NA VILA NOVA

VÍDEO: Advogado acusa PM de abuso de autoridade durante blitz em Cajazeiras: “Atitude transloucada”

EVENTOS ATÉ DIA 06/12

VÍDEO: Prefeito de Monte Horebe anuncia pagamento de servidores e programação do aniversário da cidade

ESTELIONATO

VÍDEO: Após dois golpes em banco de Cajazeiras, advogado mostra como vítimas devem buscar seus direitos

FIQUE POR DENTRO

Radialista sousense fala das condenações de ex-prefeitos e visita da PF na casa de empresário no Sertão