header top bar

section content

Cachorros preferem morder pessoas ansiosas, diz estudo

Não, eles não farejam medo. Mas é quase isso

Por Superinteressante

11/02/2018 às 17h48 • atualizado em 11/02/2018 às 11h49

Segundo a pesquisa, pessoas mais ansiosas e neuróticas têm mais chance de serem mordidas por cachorros

Se você já ouviu alguém dizer que é importante não demonstrar medo para cachorros, já que os caninos podem ‘farejar’ o nervosismo e ter uma propensão maior para atacar, saiba que o senso-comum está, mais uma vez, coberto de razão: em um estudo publicado no periódico British Medical Journal, os melhores amigos do homem podem não ter exatamente a capacidade de farejar medo, mas parecem ter respostas mais agressivas ao confrontar pessoas receosas.

Segundo a pesquisa, pessoas mais ansiosas e neuróticas têm mais chance de serem mordidas por cachorros – e a maior parte das vítimas alega não ter conhecido os cachorros algozes.

Se você já ouviu alguém dizer que é importante não demonstrar medo para cachorros, já que os caninos podem ‘farejar’ o nervosismo e ter uma propensão maior para atacar, saiba que o senso-comum está, mais uma vez, coberto de razão: em um estudo publicado no periódico British Medical Journal, os melhores amigos do homem podem não ter exatamente a capacidade de farejar medo, mas parecem ter respostas mais agressivas ao confrontar pessoas receosas.

Segundo a pesquisa, pessoas mais ansiosas e neuróticas têm mais chance de serem mordidas por cachorros – e a maior parte das vítimas alega não ter conhecido os cachorros algozes.

Fonte: Superinteressante - https://super.abril.com.br/ciencia/cachorros-preferem-morder-pessoas-ansiosas-diz-estudo/

Tags:
YOUTUBER DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Léo Abreu revela em quais profissões podemos encontrar psicopatas

ESPERANÇA NA POLÍTICA!

VÍDEO: Pastor evangélico fala sobre Bolsonaro: “Ele incorporou o que a sociedade acredita: a família”

ASSISTA!

Arquitetura, urbanismo e direitos humanos marcaram último episódio da temporada do Coisas de Cajazeiras

VÍDEO

Comemorando o dia dos Direitos Humanos, professor fala sobre os avanços da data no Diversidade em Foco