header top bar

section content

Estudo afirma que muita pornografia pode reduzir o prazer e a satisfação sexual

Estudo afirma que cérebro pode se “viciar” em dopamina

Por

18/08/2015 às 07h35

Muitos dos filmes pornográficos são comprados em bancas (Foto: Pedro Vilela/ O Tempo)

Ver pornografia demais pode ter o efeito contrário ao desejado. É o que concluiu um estudo publicado no ano passado na publicação “Jama Psychiatry”. A pesquisa revelou que o cérebro, ao ser constantemente estimulado por imagens de sexo, pode acabar perdendo um pouco de sua “sensibilidade” para a pornografia.

Na hora em que as imagens são visualizadas, o cérebro humano libera uma substância chamada dopamina, que é responsável pela sensação de prazer. Porém, a liberação constante dessa substância pode fazer com que os neurônios se tornem gradativamente insensíveis a seus efeitos, e o usuário precisaria de doses maiores de dopamina para sentir o mesmo prazer, comportamento semelhante ao que acontece com os usuários de drogas.

IG

Tags:

VÍDEO: Psicologia no Ar recebe diretores e psicóloga de organização que promove cidadania em Cajazeiras

NOVIDADES

Xeque-Mate visita lançamento do novo plano da Eletrosorte, que firmou parceria com gigante dos seguros

FUTEBOL DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Dirigentes e ex-jogadores relembram histórias marcantes do Duque de Caxias, que completou 50 anos

VÍDEO: Programa de rádio que é sucesso na região de Campina fecha parceria com emissora de Cajazeiras