header top bar

section content

Estudo afirma que muita pornografia pode reduzir o prazer e a satisfação sexual

Estudo afirma que cérebro pode se “viciar” em dopamina

Por

18/08/2015 às 07h35

Muitos dos filmes pornográficos são comprados em bancas (Foto: Pedro Vilela/ O Tempo)

Ver pornografia demais pode ter o efeito contrário ao desejado. É o que concluiu um estudo publicado no ano passado na publicação “Jama Psychiatry”. A pesquisa revelou que o cérebro, ao ser constantemente estimulado por imagens de sexo, pode acabar perdendo um pouco de sua “sensibilidade” para a pornografia.

Na hora em que as imagens são visualizadas, o cérebro humano libera uma substância chamada dopamina, que é responsável pela sensação de prazer. Porém, a liberação constante dessa substância pode fazer com que os neurônios se tornem gradativamente insensíveis a seus efeitos, e o usuário precisaria de doses maiores de dopamina para sentir o mesmo prazer, comportamento semelhante ao que acontece com os usuários de drogas.

IG

Tags:

Recomendado para você pelo google

ESPECIAL DE PÁSCOA

VÍDEO: TVDS exibe programa ‘Mensagem de Fé com Frei João Batista’ em especial de Semana Santa

FÉ E DEVOÇÃO

Sexta-feira Santa em Cajazeiras é marcada por várias celebrações religiosas e grande número de fiéis

SAÚDE

VÍDEO: Xeque Mate fala sobre a obesidade e médica endocrinologista tira dúvidas sobre a doença; Veja!

SEMANA SANTA PARA OS EVANGÉLICOS

VÍDEO: Pastor fala sobre significado da Páscoa para os protestantes: “É o sacrifício e a libertação”