header top bar

section content

VÍDEO: Ex-gari que se tornou entregador delivery sonha em cantar nos palcos de Cajazeiras

Baiano Tiago Silva veio para Cajazeiras após se relacionar com uma cajazeirense que conheceu em São Paulo. Hoje ele se considera um 'cajazeirado' apaixonado

Por Jocivan Pinheiro

08/12/2021 às 15h46 • atualizado em 08/12/2021 às 15h56

Ele é baiano, veio de São Paulo e já mora em Cajazeiras há quase três anos, tempo suficiente para se tornar um ‘cajazeirado’ – termo que se refere a pessoas que não são naturais de Cajazeiras, mas passaram a morar na cidade.

Tiago Silva, 30 anos, veio para Cajazeiras após se relacionar com uma cajazeirense que conheceu em São Paulo. Na terra do Padre Rolim ele trabalhou como gari, hoje em dia é entregador delivery, mas seu sonho é viver da música.

“Eu agradeço muito a vocês por eu gostar da Paraíba. Eu achava uma curiosidade imensa vir à Paraíba, e estou aqui há dois anos e meio, eu sou pregado aqui em Cajazeiras”, diz Tiago, emocionado.

VEJA TAMBÉM

Em reencontro emocionante, Solange e Xand Avião fazem as pazes e cantam juntos novamente

No programa Olho Vivo desta quarta-feira (08), em praça pública, Tiago deu uma demonstração do seu talento musical e cantou três sucessos do sertanejo: “De quem é a culpa?”, “Amante não tem lar”, de Marília Mendonça, e “Flor e o Beija-Flor”, de Henrique e Juliano.

Não dá pra negar que o baiano cajazeirado leva muito jeito pra música, tanto cantando como tocando violão. Após essa participação no Olho Vivo, ele espera ter chance nos palcos da cidade.

O telefone para contato é (83) 99900-9971

SHOW DIÁRIO

AVANÇO NA EDUCAÇÃO

VÍDEO: Prefeita Denise Bayma entrega nova fachada e duas novas salas na Escola Maria do Carmo Gonçalves

DIREITO

VÍDEO: Adoções podem ser feitas extrajudicialmente a partir dos 12 anos, explica advogado

DEBANDADA

VÍDEO: Deputado Taciano Diniz explica por que deixou a base do governador para apoiar Veneziano

CANDIDATOS OU NÃO?

VÍDEO: Radialista desabafa contra políticos paraibanos que insistem em tentar recursos na Justiça

Recomendado pelo Google: