header top bar

section content

Cantor comemora seu 44◦ carnaval, fala dos 20 anos de Terríveis e das dificuldades da carreira solo: “Muito difícil, ainda corro atrás”.

O músico disse que toca em qualquer época, já que também trabalha com forró e serestas românticas. Ele agradeceu pelo 44◦carnaval de sua vida.

Por

18/03/2015 às 19h01 • atualizado em 23/06/2016 às 12h23

Roberto Teixeira de Lima, conhecido artisticamente como “Roberto Cantor”, conversou com a reportagem do programa Café Conectado da TVDS e falou da carreira, dos ’30 anos do axé’, da diversidade musical e cultural do carnaval da atualidade.

Terríveis

Depois de 20 anos trabalhando com os Terríveis de Natal, Roberto atua hoje em carreira solo. Conhecido por sua irreverência e ousadia no palco, comentou como consegue se manter incansável, sustentando o ‘pique’ em seus shows.

Musicalidade atual

Sobre a diversidade da música nos eventos carnavalescos, o artista falou que é ‘bom, pois dá oportunidade a novos artistas, não tenho nada contra’.

Com relação o repertório de seus shows, Roberto disse dar preferência ao axé e ao frevo. ‘Existem pessoas de diferentes idades que não querem curtir apenas os sucessos atuais; Temos essa preocupação de manter essa tradição.’

Carreira Solo

‘Fazer carreira solo é um trabalho muito difícil. Ainda hoje estou correndo atrás’. Disse o cantor sobre a sua saída da banda Terríveis há 13 anos.

Na oportunidade o músico lembra que a banda que o acompanha toca em qualquer época do ano, já que também trabalham com forró e serestas românticas. ‘É só dizer o que quer ouvir que trilhamos o caminho’. Disse.

O artista finaliza agradecendo a Deus por estar animando o 44? carnaval de sua vida.

O programa CAFÉ CONECTADO é apresentado ao vivo nas terças feiras às 9:00 horas. Acessem www.diariodosertao.com.br/tv

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

RELAÇÃO COM EMPRESÁRIOS

VÍDEO: Prefeito de Cajazeiras não descarta fazer uma reforma tributária e manda recado para ‘algozes’

SERVIÇO MILITAR

VÍDEO: Quase 100 novos atiradores são incorporados ao Tiro de Guerra de Cajazeiras durante solenidade

TRIMESTRE CHUVOSO

VÍDEO: Açude Grande de Cajazeiras sangra pela primeira vez em 2019 e traz esperança para a população

ELITISMO?

VÍDEO: Escolas federais têm segurança, mas as outras são ‘destratadas’, afirma diretor em Cajazeiras