header top bar

section content

Ex-Menudo Roy é preso durante A Fazenda mas volta ao programa após pagamento de pensão

'A Fazenda': ex-Menudo Roy Rossello volta à sede após pagamento de pensão

Por

26/09/2014 às 10h00

O ex-Menuno Roy Rossello voltou à sede de "A Fazenda" na noite desta quinta-feira (25) após cumprir o mandado judicial por não pagar pensão alimentícia a pensão alimentícia que devia ao filho Enrico, de 9 anos. O cantor está detido no 2º Distrito Policial de Itu desde o começo da manhã e foi solto após o pagamento da dívida.

Durante a exibição do reality show, Britto Jr. contou aos participantes o motivo pelo qual Roy deixou a sede. Alguns peões já especulavam que a razão fosse saúde ou família. Quando souberam o que havia acontecido, muitos lamentaram, mas o apresentador tratou logo de anunciar a volta do ex-Menudo ao jogo.

Ao entrar na casa, Roy Rossello foi recebido com festa pelos colegas de jogo. Os peões levantaram e foram ao encontro do cantor, que foi erguido pelos homens. O empresário Oscar Maroni consolou o companheiro de confinamento: "Citando sua fé: Deus escreve certo por linhas tortas. Um bom filho a sua velha casa volta!".

Mais tarde, em conversa com colegas na área externa da casa, Roy contou que estava sentindo que algo aconteceria. "Eu não estava conseguindo dormir. Acordei por volta das 3h da manhã e chamei o Felipeh Campos para ir à cozinha comigo. Quando cheguei lá, contou pra ele que sentia que estava sendo perseguido", disse ele. Mesmo com a volta de Roy à sede, a roça entre ele e Heloisa Faissol segue cancelada.

MSN

Tags:

Recomendado para você pelo google

RELAÇÃO COM EMPRESÁRIOS

VÍDEO: Prefeito de Cajazeiras não descarta fazer uma reforma tributária e manda recado para ‘algozes’

SERVIÇO MILITAR

VÍDEO: Quase 100 novos atiradores são incorporados ao Tiro de Guerra de Cajazeiras durante solenidade

TRIMESTRE CHUVOSO

VÍDEO: Açude Grande de Cajazeiras sangra pela primeira vez em 2019 e traz esperança para a população

ELITISMO?

VÍDEO: Escolas federais têm segurança, mas as outras são ‘destratadas’, afirma diretor em Cajazeiras