header top bar

section content

A pedido de Neymar, Justiça suspende venda de Playboy com Patrícia Jordane

Equipe do jogador acredita que nome dele foi usado indevidamente

Por

30/06/2014 às 08h14

A modelo posou para ir as bancas de todo o Brasil representando a copa (Foto: reprodução imprensa)

 polêmica surgiu quando chegou às bancas a Playboy com o seguinte título: Patrícia Jordane: a Morena que Encantou Neymar. De acordo com nota divulgada no site oficial do jogador, a Justiça suspendeu a venda da publicação:

“Nesta quarta-feira (25), a 3ª Vara Cível da Capital determinou a suspensão imediata da edição e venda de novos exemplares da Revista Playboy referente a edição de junho/2014. A editora, além de divulgar uma mentira sobre a vida pessoal do Neymar Jr, utilizou indevidamente o seu nome, ou seja, sem a autorização da NR SPORTS, empresa dos pais do atleta e única detentora dos direitos de exploração da imagem, nome e seus atributos. Também foi determinado à Editora Abril, a retirada de todos os exemplares que já estão à disposição do consumidor. A revista Playboy, que traz a capa intitulada “A Morena que Encantou Neymar”, também não poderá ser veiculada de forma publicitária. Segundo o Poder Judiciário, a decisão deverá ser cumprida imediatamente, sob pena de multa diária no valor de R$ 10.000,00 (dez mil reais)”, informa.

Patrícia, de 21 anos, conta que teve um affair com Neymar, que nega que a conheça. Segundo a mineira, ambos se conheceram em 2012, em Santa Catarina, antes dele assumir o namoro com Bruna Marquezine.

Fonte: O Fuxico

Tags:

Recomendado para você pelo google

PREOCUPADO

VÍDEO: Na Semana dos Pobres, bispo de Cajazeiras alerta que “pobreza se avoluma cada vez nas cidades”

A OBRA PAROU?

Ex-vereador denuncia que terminal rodoviário de Sousa está abandonado: “Prefeito Tyrone não está nem aí”

PROJETO DE LEI

VÍDEO: Comentarista diz que críticas ao leilão de imóveis da Prefeitura de Cajazeiras é ‘politicagem’

NASCEU DE NOVO!

VÍDEO: condutor-socorrista do SAMU salva bebê que estava engasgado e sem respirar em Patos