header top bar

section content

Atletas africanos estão desaparecidos desde que fugiram da Vila Olímpica

Comitê olímpico da Guiné acredita que nadador Amadou Camara e oudoca Mame Adama Bangoura tornaram-se migrantes ilegais

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

27/08/2016 às 10h09

Atletas ainda estão desaparecidos (Foto: Pilar Olivares/Reuters)

Integrantes da delegação olímpica da Guiné afirmaram à agência Reuters que dois atletas não retornaram ao país após os Jogos Olímpicos.

De acordo com eles, o nadador Amadou Camara e o judoca Mame Adama Bangoura fugiram da Vila Olímpica e, provavelmente, tornaram-se migrantes ilegais no Brasil.

Esta é a mais uma ocasião na qual atletas africanos em competições internacionais acabam ficando no país-sede por enxergarem melhores condições econômicas e esportivas. Na Olimpíada de Londres, cinco competidores da Guiné e 17 de Camarões permaneceram no Reino Unido.

A Guiné vive numa ditadura militar desde 2008, quando o governo foi derrubado e a constituição suspensa.

Notícias ao Minuto

Recomendado para você pelo google

SONHO REALIZADO

VÍDEO/FOTOS: Prefeitura de Cajazeiras realiza sorteio de 300 apartamentos e evento é marcado pela emoção

MUITA ÁGUA!

A MAIOR DA HISTÓRIA: ruas e avenidas em Sousa viram rios após fortes chuvas durante a madrugada. Veja!

SERTÃO EM DESTAQUE

VÍDEO: Com cajazeirense na vice-presidência, Paulo Maia toma posse para comandar OAB Paraíba até 2021

MODELOS DE SUCESSO

VÍDEO: Empresários do Pará interessados em implantar TV A CABO visitam Netline e TV Diário do Sertão