header top bar

section content

Atletas africanos estão desaparecidos desde que fugiram da Vila Olímpica

Comitê olímpico da Guiné acredita que nadador Amadou Camara e oudoca Mame Adama Bangoura tornaram-se migrantes ilegais

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

27/08/2016 às 10h09

Atletas ainda estão desaparecidos (Foto: Pilar Olivares/Reuters)

Integrantes da delegação olímpica da Guiné afirmaram à agência Reuters que dois atletas não retornaram ao país após os Jogos Olímpicos.

De acordo com eles, o nadador Amadou Camara e o judoca Mame Adama Bangoura fugiram da Vila Olímpica e, provavelmente, tornaram-se migrantes ilegais no Brasil.

Esta é a mais uma ocasião na qual atletas africanos em competições internacionais acabam ficando no país-sede por enxergarem melhores condições econômicas e esportivas. Na Olimpíada de Londres, cinco competidores da Guiné e 17 de Camarões permaneceram no Reino Unido.

A Guiné vive numa ditadura militar desde 2008, quando o governo foi derrubado e a constituição suspensa.

Notícias ao Minuto

LAMENTÁVEL

Por causa de dívida de drogas do filho, Sertaneja é morta a tiros dentro de casa no Distrito Federal

VÍDEO

Músico dá show no Acústico Diário e anuncia novo CD de trabalho; ele contou sobre o início da carreira

57 ANOS

VÍDEO: Prefeito prepara obras para serem entregues no dia da cidade em Santa Helena e convida população

MAIS UMA ESPECIALIDADE

VÍDEO: Clínica de Cajazeiras conta agora com médico especialista em doenças do intestino, reto e ânus