header top bar

section content

Odebrecht pagou R$ 2,5 mi a Caixa 2 de Andrés Sanchez, afirma jornal

Ex-executivos da construtora responsável pela obra da Arena Corinthians relataram repasse de recursos não declarados em delações premiadas na Operação Lava Jato

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

23/02/2017 às 16h51 • atualizado em 23/02/2017 às 13h53

Andrés Sanches, ex-presidente do Corinthians (Foto: Internet)

Ex-executivos da construtora Odebrecht relataram pagamento de R$ 2,5 milhões para o Caixa 2 do deputado federal Andrés Sanchez (PT-SP), ex-presidente do Corinthians, durante campanha eleitoral em 2014.

Segundo o jornal Folha de S.Paulo, a informação consta nas delações premiadas do ex-diretor-superintendente da empresa Luiz Bueno e do ex-presidente de Infraestrutura do grupo Benedito Júnior à força-tarefa da Operação Lava Jato.

De acordo com o relato, o atual vice-presidente do Corinthians, André Luiz de Oliveira, foi o responsável pelo recebimento do dinheiro, que não foi declarado nas contas da campanha de Andrés, que se elegeu com 169.658 votos.

Oliveira foi alvo da Operação Xepa, a 26ª fase da Operação Lava Jato, em março do ano passado. Ele foi levado a depor depois de as investigações da Polícia Federal ligarem o cartola a uma planilha da Odebrecht onde havia lembrete para o pagamento de R$ 500 mil.

Bueno e Júnior são dois dos 77 ex-executivos da empreiteira que assinaram acordo de delação premiada, todas homologadas pelo STF (Supremo Tribunal Federal). Segundo a Folha, a Odebrecht apresentou documentos que compravam o pagamento de R$ 2,5 milhões a Andrés.

A Odebrecht foi responsável pela construção da Arena Corinthians, inaugurada em 2014. A empresa, entretanto, não revelou pagamentos de propinas relacionadas à obra.

À Folha, o advogado de Andrés, João dos Santos Gomes Filho, afirmou que não há qualquer delação direta contra o deputado e que Oliveira “já se manifestou sobre o tema, esclarecendo que nunca pediu ou recebeu qualquer valor ou vantagem de qualquer natureza em favor ou em nome de Andrés Sanches”. O vice-presidente corintiano reforçou a defesa e disse que nunca recebe valores da construtora.

Em novembro do ano passado, o STF autorizou abertura de inquérito para investigar Andrés no âmbito da Lava Jato.

GE

Recomendado para você pelo google

VÍDEO

Secretário de João Azevêdo defende aproximação de Dra Paula e Zé Aldemir ao Governo estadual

BRIGA NO CARNAVAL

VÍDEO: Autoridades policiais revelam que suspeitos do crime na Vila Nova em Cajazeiras alegaram vingança

SAÚDE

VÍDEO: Mensagem Empresarial recebe médico radiologista e tira dúvidas sobre os exames por imagem

CRISE NO PSB

VÍDEO: Nonato Bandeira evita dar resposta a Ricardo por determinação de João Azevêdo: “Estamos focado no trabalho”