header top bar

section content

Diretoria do Atlético de Cajazeiras pede afastamento de árbitro, tacha profissional de mal intencionado e avisa: “Time pode não entrar em campo contra Campinense”

Diretoria acredita que o Atlético foi prejudicado pela arbitragem e exige solução por parte da Federação Paraibana de Futebol.

Por Luzia de Sousa

07/03/2017 às 10h42 • atualizado em 07/03/2017 às 10h45

A diretoria do Atlético de Cajazeiras se reuniu nessa segunda-feira (7), em João Pessoa para tentar solucionar possíveis problemas com a arbitragem do jogo contra o Botafogo, ocorrido nesse domingo (6), na capital do estado.

+ Atlético começa ganhando, perde pênalti e deixa escapar vitória diante do Botafogo em JP; Diretor do Trovão pede afastamento de juiz: “Uma vergonha”

A informação é de um dos diretores do time, o também vereador Alysson Lira (Neguim do Mondrian). Segundo o vereador, a diretoria procurou o presidente da Federação Paraibana de Futebol para cobrar providências, especialmente com o juiz que apitou a última partida do time cajazeirense.

“No mínimo a diretoria do Atlético quer que esse juiz seja afastado dos jogos do campeonato paraibano, porque da forma como ele foi mal intencionado com o Atlético pode ser também com outras equipes. Está prejudicando o planejamento das equipes”, reclamou o diretor do trovão.

Diretoria atleticana não se conformou com a arbitragem do último jogo

Efeito
Neguim do Mondrian foi taxativo ao afirmar que em caso de negativa da federação, o Atlético pode não entrar mais em campo, inclusive nessa quarta-feira (8), na disputa com o Campinense. O jogo está previsto para ocorrer Às 20h30min, no estádio Amigão, em Campina Grande.

“Pode acontecer da gente não entrar em campo conta o Campinense por conseqüência de ações maldosas de alguns árbitros que estão prejudicando o Atlético”, desabafou o cajazeirense.

Ele reclamou especialmente da prorrogação dada no último jogo de mais de sete minutos contra o Botafogo. “Não teve uma expulsão, uma paralisação. Isso desanima de investir no futebol da Paraíba”, alegou o atleticano.

O diretor contou também que alguns jogadores saíram chorando de campo e revoltados com o ocorrido. “Isso nos deixa bastante triste”, disse ele, adiantando que espera solução por parte da federação.

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:
AMOR E FÉ

ESPECIAL DE FÉRIAS: Crianças e adolescentes de Cajazeiras e Sousa abrilhantam programa na TV Diário

AUXILIAR DO TROVÃO

VÍDEO: Agora no Atlético-PB, ex-jogador do Corinthians está confiante em vaga no Brasileirão da Série D

SAÚDE & BEM-ESTAR

VÍDEO: Médico alerta para consequências do uso excessivo de alguns medicamentos no aparelho digestivo

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: Colunista comenta por que Rodrigo Maia se tornou o ‘queridinho’ de Bolsonaro e de deputados da PB