header top bar

section content

Dixon acerta retardatário Howard, decola e cai de ponta-cabeça em acidente que paralisa 500 Milhas de Indianápolis

Dixon ainda tentou evitar a colisão, mas não conseguiu, sendo atingido em cheio por Jay.

Por Priscila Belmont

29/05/2017 às 16h00

As 500 Milhas de Indianápolis testemunharam seu primeiro grande acidente neste domingo (28). Scott Dixon vinha na 53ª volta quando tentou desviar do retardatário Jay Howard, que batera no muro. Sem espaço, os carros se tocaram, e Dixon foi lançado para o alto em uma pancada violenta. A batida provocou a paralisação da corrida, mas os dois pilotos saíram ilesos do acidente.

O neozelandês, que largara da pole-position em Indy, ocupava a oitava colocação na corrida que era liderada por Fernando Alonso. Howard, por sua vez, vinha uma volta atrás, quando perdeu a traseira do carro e bateu no muro entre a primeira e a segunda curvas do superoval. Dixon ainda tentou evitar a colisão, mas não conseguiu, sendo atingido em cheio por Jay.

Com a batida, a Ganassi de Scott levantou voo, chegou a ficar de ponta-cabeça e acertou a barreira de proteção de forma lateral – Helio Castroneves, que saía dos pits por pouco não foi atingido. Dixon nada sofreu, assim como Howard. Ambos deixaram o cockpit sem maiores problemas. Porém, a barreira de proteção ficou danificada com o impacto da batida, por isso a direção de prova decidiu interromper as ações para a recuperação das barras de segurança.

“Estou bem. Crédito total à Indy e todos os envolvidos na construção deste carro. Estamos ambos seguros”, disse Howard aos jornalistas após o acidente. “Estou feliz que o Scott esteja bem, porque ele foi arrastado para isso. Vocês sabem, é uma merda”, completou o piloto. Dixon também falou sobre a colisão. “Estou bem, apenas chateado pela equipe.

Definitivamente, foi um acidente grave. Nós temos de agradecer aos fiscais e aos padrões de segurança que temos agora”, disse. O acidente entre Dixon e Howard é a segunda colisão grave desta semana de Indy 500.

O primeiro aconteceu na semana passada, quando Sébastien Bourdais bateu com violência durante a classificação no último sábado. O impacto foi tão severo que provocou fraturas na bacia do francês da Dale Coyne. A Indy confirmou agora que Dixon está bem e consciente.

A corrida A edição 101 das 500 Milhas de Indianápolis foi de tirar o fôlego. Com briga intensa até os metros finais e muito equilíbrio entre as equipes e as fornecedoras, Takuma Sato chegou ao primeiro triunfo japonês na corrida principal do calendário da Indy.

Neste domingo (28), Takuma guiou com maestria, soube atacar na hora certa e se defender de todos os ataques derradeiros de Helio Castroneves, que acabou batendo na trave e chegando em segundo. “Inacreditável, é a melhor sensação. Foi lindo, não tenho como agradecer minha equipe o suficiente. Espero que o público tenha gostado.

Com três voltas para o fim eu não sabia como, mas eu sabia que tinha que ir para cima”, disse o emocionado vencedor. A terceira posição foi de um enjoado novato Ed Jones, que provou que a Dale Coyne vive, sim, a temporada da vida. Em quarto, Max Chilton espantou ao ser o melhor da Ganassi, dando pinta até de que poderia ter vencido. Tony Kanaan, mais uma vez, foi muito bem no IMS, terminando em quinto.

MSN

VÍDEO

Jovem jornalista estreia programa na TV e conta tudo sobre o Atlético de Cajazeiras no Paraibano 2019

PRATICIDADE NA FISCALIZAÇÃO

VÍDEO: TCE-PB inaugura espaço digital público para ideias tecnológicas de controle dos atos públicos

GRUPOS SE ENFRENTAM NA 1ª FASE

VÍDEO: Dirigentes do Sertão comentam sorteio do Paraibano 2019. Atlético enfrentará o ‘grupo da morte’

ASSISTA!

Imagens de câmeras de segurança mostram assalto a comerciante em frente a banco na cidade de Patos