header top bar

section content

Medina celebra vitória e diz não pensar nos resultados dos concorrentes ao título

Precisando chegar ao menos na final de Pipeline para ser campeão mundial sem precisar secar Julian Wilson e Filipe Toledo, brasileiro afirma que cada bateria é uma decisão

Por GE

14/12/2018 às 07h32

Gabriel Medina em ação em Pipeline (Foto: Ed Sloane/WSL)

Em situação confortável na luta pelo título mundial, Gabriel Medina quer chegar à conquista sem precisar torcer por tropeços de rivais. Para que isso aconteça, o brasileiro precisa alcançar ao menos a final do Pipe Masters, o que sepultaria as chances de título de Julian Wilson e Filipe Toledo, seus dois concorrentes ao caneco do Circuito. Nesta quinta, Medina largou bem na etapa havaiana ao derrotar Connor O’Leary e Benji Brand, avançando direto ao round 3. Nesta sexta, a WSL fará uma chamada para o round 2 (repescagem) às 15h30 de Brasília.

– O mar estava difícil, mas estou feliz de ter passado. Foi uma bateria importante. É sempre bom escapar desse round 2 e provavelmente o round 3 vai rolar em boas ondas. Foi bom vencer, porque eu não estou pensando muito neles (Julian Wilson e Filipe Toledo). Eu quero surfar bem e eu sei que preciso fazer uma final para ser campeão. E esse é o meu objetivo aqui. É concentrar bateria por bateria e ir até a final. E seja o que Deus quiser – disse Gabriel na zona mista de Pipeline.

Dentre os concorrentes de Medina, apenas Julian Wilson venceu no round 1. Diferentemente do australiano, Filipe Toledo perdeu o seu confronto de estreia e terá de encarar a repescagem (round 2). O adversário de Filipinho será o havaiano Benji Brand, oriundo da triagem e um dos rivais de Medina na primeira fase. Caso perca, o brasileiro dará adeus às chances de título.

Enquanto aguarda pelo adversário no round 3, Gabriel Medina procura concentrar-se apenas em si. Ainda sem saber o que é ser campeão em Pipeline, ele espera quebrar o tabu este ano.

– Cada bateria é uma final pra mim. É muito importante cada bateria que eu passo. Eu sei que o meu objetivo principal é chegar à final, mas gostaria muito de ser campeão de Pipeline. Cheguei a duas decisões aqui e esse título ainda não veio. Quero muito vencer essa etapa do Havaí agora – disse o paulista.

Líder do ranking com 56,190 pontos, Gabriel Medina pode ser campeão mundial até com um mau resultado em Pipeline. Caso fique em quinto, nono,ou 13º, o camiseta amarela precisa torcer para que nenhum dos dois concorrentes chegue à final. A janela do Pipe Masters vai até o dia 20 de dezembro.

Fonte: GE - https://globoesporte.globo.com/radicais/surfe/mundial-de-surfe/noticia/medina-celebra-vitoria-e-diz-nao-pensar-nos-resultados-dos-concorrentes-ao-titulo.ghtml

OS CIRENEUS DO CAMINHO

VÍDEO: Programa Mensagem de Esperança reflete sobre imunização espiritual e como lidar com adversários

'MENSAGEM DE FÉ'

VÍDEO: Padre apresenta programa especial na TV sobre a tradicional Festa de Dom Bosco em Cajazeiras

'OPINIÃO DO CIDADÃO'

VÍDEO: Em Cajazeiras, presidente da OAB-PB diz ser contra posse de arma: “Índices de mortes aumentam”

PROPRIEDADES EMBARGADAS

VÍDEO: Impedidos de plantar, agricultores de Cajazeiras acusam IBAMA de excessos na aplicação de multas