header top bar

string(16) "diario-esportivo"

section content

Vasco quer nova capacidade para receber Corinthians em São Januário

Diretoria corre para atender exigências de bombeiros para ter mais de 20 mil pessoas no estádio contra o líder: "Vamos nos preparar para isso", diz vice de patrimônio

Por

21/10/2015 às 07h30

Vasco não atua em São Januário desde o dia 27 de julho (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

Faz tempo. E a última experiência não foi lá das mais animadoras – com a derrota por goleada de 4 a 1 para o Palmeiras. Mas o Vasco quer, enfim, voltar para casa. O palco para o dia 18 de novembro, para o duelo contra o Corinthians, líder com folga do Brasileiro, não será o Maracanã – que recebe show do Pearl Jam dia 22 – nem deve ser o Engenhão – que terá Vasco x Fluminense no dia 1º de novembro -, mas de novo o caldeirão de São Januário. O departamento de patrimônio providencia ajustes para atender exigências dos bombeiros e ampliar um pouco a capacidade do estádio. O último laudo, de julho deste ano, havia diminuído de 19 mil para exatos 15.311 lugares. A expectativa da diretoria vascaína é pleitear receber mais de 20 mil pessoas com nova inspeção do Corpo de Bombeiros.

– É uma chance grande (ter Vasco x Corinthians em São Januário). Vamos nos preparar para isso – diz o vice-presidente de obras de engenharia e patrimônio, André Luiz Vieira Afonso.

Alguns dos ajustes necessários já estão prontos ou em andamento. A nova divisória de torcidas móvel está com trilho e já colocada na arquibancada do Vasco – assim como as novas bilheterias, que foram deslocadas com as obras do campo anexo e do Caprres. 

Ainda faltam "ajustes finos", como define o dirigente do Vasco, em alguns acessos, além de outra intervenção fundamental: colocar tapumes nas obras em andamento para isolar a área. Além dos bombeiros, o Grupamento Especial de Policiamento em Estádios também deve ser chamado para conferir o andamento das obras em São Januário às vésperas do jogo. 

– Eles vão ter que isolar bem aquele local, para não ter como um torcedor ter acesso. Isolando de forma responsável, não há problema – afirma o major Silvio Luis, comandante do Gepe.

A palavra final será do presidente Eurico Miranda, mas correntes que defendem há tempos o retorno dos jogos do Vasco para São Januário já veem o retorno como certo – Eurico, que sempre foi crítico ferrenho de transferências de partidas do Vasco para outros locais, argumentou à época questões de segurança e rixas entre torcidas organizadas para tirar os jogos do estádio vascaíno. O último jogo do Vasco em São Januário foi contra o Palmeiras, derrota por 4 a 1 no dia 27 de julho. Depois, foram nove partidas disputadas no Maracanã. 

– Vamos tentar chegar a 20 mil, 24 mil pessoas, cumprindo todas exigências, pedindo nova vistoria. Temos um mês pela frente. Mas a decisão final será do presidente – lembra André Luiz.

GE

Tags:
VÍDEO

Secretário responde a sindicato e diz que acusações contra prefeito de Cajazeiras podem parar na Justiça

CLUBE VIVE IMPASSE

VÍDEO – Representante do Atlético em reunião da FPF apresenta fórmula para participar do Paraibano 2019

VÍTIMA DA DIABETES

VÍDEO: Ameaçada de perder o segundo pé, idosa de Cajazeiras pede ajuda para adquirir sandália especial

ASSISTA

VÍDEO: ‘Mensagem de Esperança’ debate o mundo e o mal, sexo e outros temas