header top bar

string(16) "diario-esportivo"

section content

NÃO DEU – Brasil estréia Eliminatórias da Copa do Mundo com derrota para Chile. VEJA GOLS!

O Brasil reagiu no fim do primeiro tempo, com dois chutes de Hulk que Bravo defendeu.

Por

09/10/2015 às 08h20

Dunga avisou que a seleção brasileira precisava encarar o Chile "como um pugilista", e acabou levando a pior, com derrota por 2 a 0, nesta quinta-feira (09), em Santiago, a primeira da história do país numa estreia de eliminatórias da Copa do Mundo.

A 'Roja' não vencia o Brasil há 14 jogos, desde os 30 de agosto de 2000, mas ignorou a condição de freguês e fez jus ao título da Copa América, conquistado em casa em julho.

"Para mim, isso é muito bom, porque nunca tinha vencido o Brasil e ganhar de uma equipe com essa história é algo muito importante para mim e para o Chile", comemorou o técnico do Chile, o argentino Jorge Sampaoli.

O ex-gremista Eduardo Vargas abriu o placar aos 26 minutos do segundo tempo e Aléxis Sánchez, que era dúvida para a partida, selou o resultado aos 44.

Depois do fracasso na Copa América, a seleção sentiu muito a ausência de Neymar, suspenso. Mostrou-se pouco inspirada no ataque e menos agressiva do que de costume na pressão na saída de bola adversária.

"Ninguém gosta de perder. A partida foi equilibrada, controlamos bem e no segundo tempo tivemos vários contra-ataques, mas não tomamos as decisões corretas. No fim, tivemos duas ou três chances, mas faltou alguém para definir", analisou Dunga.

Os comandados de Dunga tentarão marcar os primeiros pontos na próxima terça-feira, contra a Venezuela, em Fortaleza. Já o Chile disputa o 'clássico do Pacífico' contra o Peru de Paolo Guerrero, em Lima.

Houve duas surpresas na escalação, Marcelo e Elias, escolhidos no lugar de Filipe Luís e Fernandinho, mas a principal expectativa antes do jogo era saber se os astros Arturo Vidal e Aléxis Sánchez teriam condições de defender a seleção chilena. Os dois jogaram, e foram decisivos.

Antes da bola rolar, houve momentos de emoção, com a parte final do hino chileno cantado a capela e um minuto de silêncio em homenagem às vítimas do terremoto que deixou 15 mortos no país, no fim do mês passado.

– Início irregular -Fiel ao estilo de jogo que o levou ao título inédito da Copa América, o Chile começou partindo para cima com seu toque de bola envolvente.

Depois de ficar acuado no seu campo de defesa nos primeiros minutos da partida, o Brasil passou a pressionar mais a saída de bola adversária.

A postura quase deu certo aos 5, quando Douglas Costa conseguiu boa roubada no meio de campo, deu uma meia-lua no marcador, mas foi desarmado por um carrinho de Medel antes de poder invadir a área.

Hulk também levou perigo aos 9, ao soltar a bomba em cobrança de falta, raspando a trave de Cláudio Bravo.

O primeiro chute a gol do Chile veio aos 12, com Diaz, que bateu de primeira, da entrada da área, exigindo defesa no reflexo de Jefferson, que tinha a visão tampada por vários jogadores.

O ritmo da partida oscilava na medida em que o Brasil conseguia ou não pressionar o Chile no seu campo de defesa. Muitas vezes, o meio de campo deixava os chilenos tocar a bola com tranquilidade, mostrando menos agressividade do que de costume.

Mas quando resolveu colocar pressão, criou outra boa oportunidade no contra-ataque, aos 25, quando Oscar recebeu de Daniel Alves na segunda trave e finalizou para fora.

Dunga precisou fazer a primeira mudança aos 36. David Luiz sentiu o joelho e precisou ser substituído por Marquinhos, seu companheiro de clube no Paris Saint-Germain.

O jogo começou a ficar sonolento, com muitos erros de passe, mas o Estádio Nacional acordou de vez aos 41, quando Alexis Sánchez acertou a trave, na conclusão de uma bela triangulação com Vidal e Mark González.

O Brasil reagiu no fim do primeiro tempo, com dois chutes de Hulk que Bravo defendeu.

– Olé em Santiago -O segundo tempo começou mais intenso, com Willian e Oscar puxando contra-ataques com perigo.

Aos 4, o árbitro deu uma falta na entrada da área, na medida para Willian, que acaba de marcar quatro gols desta maneira nas últimas quatro partidas que disputou com o Chelsea. De forma inexplicável, porém, o meia não foi para bola e deixou cobrar Oscar, seu companheiro de clubes nos 'Blues', que chutou em cima da barreira.

O Chile deixava muito espaço no meio, e Willian levava a defesa à loucura com suas arrancadas, mas faltava precisão no último passe.

Depois de passar sufoco em vários contra-ataques, os chilenos criaram uma ótima chance aos 21, quando suas estrelas resolveram aparecer para o jogo. Sánchez fez boa jogada na direita e tocou para Vidal, que deixou González na cara do gol, mas o meia chutou para fora.

A 'Roja' acabou abrindo o placar aos 26, em lance de bola parada. Matias Fernández, que tinha acabado de entrar no lugar de Valdívia, cobrou falta da direita e Vargas se antecipou à marcação para colocar para dentro. Jefferson estava na trajetória, mas não conseguiu tirar a bola.

Quando a torcida já começava a gritar 'Olé', Dunga colocou os santistas Ricardo Oliveira e Lucas Lima no lugar de Hulk e Luiz Gustavo, mas de nada adiantou.

O Chile deu o golpe fatal aos 44, em linda tabela de Vidal com Sánchez, que acabou de vez com 15 anos de invencibilidade do Brasil diante da 'Roja'.

UOL ESPORTES

Tags:
ENTREVISTA

VÍDEO: Programa Diversidade em Foco com professor de Português destaca as variações da nossa língua

HERANÇA ARTÍSTICA

VÍDEO: Filho de grande nome da música brasileira agita a Festa do Brega no Cajazeiras Tênis Clube

EM JOÃO PESSOA

VÍDEO E FOTOS: Posse da nova diretoria da API é marcada por repentes, lançamento de livro e emoção

DUPLA CERIMÔNIA

VÍDEO: OAB lança em Cajazeiras as chapas para as eleições da Seccional Paraíba e da Subseção local