header top bar

section content

Jogador isenta Dunga de culpa por render menos na Seleção do que no Timão

Ao contrário do que se vê na seleção brasileira, volante tem participação efetiva no ataque do líder do Brasileirão: "Até passo, passo várias vezes, mas a bola não chega"

Por

18/08/2015 às 07h45

Elias participa do Bem, Amigos desta segunda-feira (Foto: David Abramvezt)

Titular da seleção brasileira e do Corinthians, o volante Elias não tem conseguido ter o mesmo destaque individual que ele tem no clube quando veste a camisa verde-amarela. No líder do Brasileirão, o jogador chama a atenção pelas constantes chegadas perigosas ao ataque. Mas isso não é visto quando ele está defendendo a equipe nacional. Questionado nesta segunda-feira durante a sua participação no programa Bem,Amigos, do SporTV, se ele fica mais retraído por orientação do técnico Dunga, Elias fez questão de isentar de culpa o treinador da Seleção e disse que a diferença é que ele não recebe bola na frente como no Timão.

– Eu até passo, passo várias vezes, mas a bola não chega como no Corinthians. No Corinthians, já tem o entrosamento. Eu passo e eles têm que tocar a bola para mim. Já tem a movimentação certa. Na Seleção, só com o tempo vamos adquirir esse entrosamento. Eu passava toda hora, só que chega uma hora que cansa. Você passa duas, três vezes e não recebe a bola. Aí não vai mais – comentou Elias.
– A primeira função do volante na Seleção é marcar, e depois tentar jogar – acrescentou o camisa 7 do Corinthians.

Presente no Bem, Amigos desta segunda, o comentarista Casagrande ouviu atentamente a explicação de Elias e criticou o fato de Dunga posicionar o volante do Corinthians mais defensivamente na seleção brasileira. 

– Se a Seleção joga assim, convoca um volante que faz isso. Não convoca um volante que joga completamente diferente e tenta colocar naquela função. Isso facilita para uma convocação de 10 dias, com dois jogos. Para facilitar, coloca o jogador atuando do mesmo jeito que ele joga no clube. Encaixa um time onde todo mundo faz a sua função. Eles vão render mais. Não adianta chamar o Elias para ele ser o segundo volante, convoca um segundo volante – argumentou Casão.

Elias foi um dos 24 jogadores convocados na semana passada por Dunga para defender o Brasil nos amistosos contra a Costa Rica e os Estados Unidos, nos dias 5 e 8 de setembro, nos Estados Unidos. Ele acredita que esses jogos são importantes para a Seleção continuar recuperando a confiança após a eliminação nas quartas de final da Copa América, nos pênaltis, diante do Paraguai.

– Agora é o momento de recuperar a confiança. Ganhamos dez jogos, mas não fomos tão bem na Copa América, onde valia. Futebol é confiança. A gente tava com confiança, mas perdemos, agora é recuperar.

Sportv

Tags:
NOVIDADES

Xeque-Mate visita lançamento do novo plano da Eletrosorte, que firmou parceria com gigante dos seguros

FUTEBOL DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Dirigentes e ex-jogadores relembram histórias marcantes do Duque de Caxias, que completou 50 anos

VÍDEO: Programa de rádio que é sucesso na região de Campina fecha parceria com emissora de Cajazeiras

SHOW AO VIVO

VÍDEO: Banda da cidade de Baixio, no Ceará, agita o programa Balanço Diário com sucessos do forró