header top bar

section content

À beira da morte, Schumacher é abandonado por patrocinadores e perde fortuna

A esposa Corinna, sempre ao lado de Schumi, luta contra o pessimismo demonstrado por alguns médicos em relação à recuperação do ex-piloto

Por

18/12/2014 às 08h50

Michael Schumacher (Foto: Internet)

Por causa do grave acidente sofrido em 2013, o ex-piloto Michael Schumacher, heptacampeão mundial de Fórmula 1, perdeu cerca de R$ 16 milhões em receitas anuais. Alguns médicos de Michael Schumacher chegaram atá a jogar a toalha em relação à sua recuperação. E dois patrocinadores desistiram de investir na imagem do alemão.

Jornais ingleses afirmam que as empresas de moda Navyboot e Jet Set cortaram as relações comerciais com Schumacher. Ele teve graves ferimentos na cabeça após sofrer um acidente enquanto esquiava com a a família nos Alpes franceses, em dezembro de 2013.

A Mercedes e a empresa de gestão de riqueza DVAG garantem que continuarão com os contratos com o ex-piloto que, após meses no Hospital de Vaud, em Lausanne, foi transferido, em setembro, para sua casa em Gland, Suíça, para seguir com o tratamento.

Mas, para a família do ex-piloto, a esperança é a última que morre. Os parentes do maior campeão de F1 de todos os tempos, com sete títulos mundiais, já investiram cerca de R$ 50 milhões para manter o alemão vivo e em casa.

Schumacher deixou o hospital em setembro, quando recebeu alta e pôde continuar o tratamento ao lado da família. Só para a mudança, a família já desembolsou cerca de R$ 40 milhões para transformar a mansão dele em uma verdadeira UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Passados os gastos com a reforma, os familiares, agora, desembolsam R$ 1,5 milhão por mês para manter tudo funcionando. Os gastos incluem as massagens que Schumi recebe todos os dias para movimentar os músculos, enfermeiras, neurologistas, nutricionistas e outros médicos. No total, a equipe tem 15 pessoas, que passam 24 horas por dia ao lado do ex-atleta.

A esposa Corinna, sempre ao lado de Schumi, luta contra o pessimismo demonstrado por alguns médicos em relação à recuperação do ex-piloto.

Schumi e Cori construíram a mansão em 2008 e ela já passou por várias reformas. Tem 2,2 mil m² só de área construída e mais de 40 quartos. Agora há aparelhos de fisioterapia, enfermaria, e específicos para outros tratamentos.

R7

Tags:
DIÁRIO ESPORTIVO

VÍDEO: Na TV, dirigentes do Atlético de Cajazeiras explicam contratações fechadas e outras que ‘melaram’

NOVAS CRÍTICAS

VÍDEO: Para líder católico de Cajazeiras, o Nordeste será “um recanto esquecido” por Bolsonaro

CLIMA DE EMOÇÃO

VÍDEO: Amigos e familiares destacam o legado de Dr. Toinho durante velório do advogado em Cajazeiras

ECONOMIA

VÍDEO: Com fila zerada, Bolsa Família injeta quase R$ 2 milhões por mês em Cajazeiras, diz coordenador