header top bar

section content

Advogado revela que Rosilene tem interesse em se candidatar à FPF

George Ramalho explica que ex-presidente quer voltar à entidade, mas antes vai agir com cautela. E se a Junta fizer alguma manobra para lhe prejudicar, vai à Justiça

Por

05/11/2014 às 08h58

Rosilene Gomes deve se candidatar à presidência da Federação Paraibana de Futebol (Foto: Renata)

É bem possível que Rosilene Gomes seja mesmo candidata à presidência da Federação Paraibana de Futebol (FPF), cargo que ocupou por 25 anos e que de onde só saiu em abril deste ano, após uma decisão judicial que lhe afastou do cargo. Vontade ao menos não falta. O advogado da ex-dirigente, George Ramalho, revelou nesta terça-feira que ela tem muito interesse em concorrer às eleições, mas ponderou que antes, ela quer fazer uma análise do quadro geral do pleito e do atual momento da Federação. 

Com cautela, ele fala que vai primeiro analisar a lista de clubes votantes para garantir que não aconteça nenhum tipo de “manobra” por parte dos interventores da FPF. E só depois diz se é ou não candidata. O pleito será no dia 12 de dezembro e as chapas têm de 10 de novembro à 2 de dezembro para realizarem as inscrições.

Ramalho adianta que, se encontrar algum tipo de obstáculo, não descarta recorrer à Justiça Desportiva para garantir o direito dos clubes paraibanos.

– Rosilene tem interesse em disputar as eleições. Mas primeiro vamos esperar a lista com os clubes que podem votar.

Vamos analisar esta lista para saber se vai ter alguma manobra do pessoal que está à frente da Federação. Se realmente os clubes que ficarem de fora estão irregulares, por falta de documentação, ou se foi proposital para impedir o voto de aliados dela – explicou. 

A ex-presidente foi afastada do cargo em abril deste ano, após a justiça comum encontrar indícios de irregularidade em sua última eleição, em 2010. A juíza Renata da Câmara Belmont, da 8ª Vara Cível de João Pessoa, destituiu Rosilene e nomeou uma Junta Administrativa para gerir a Federação. Desde então, Rosilene tenta derrubar a decisão, mas sem êxito.

George, entretanto, garante que este fato nada impede que ela participe do pleito.

– Juridicamente, nada impede de que ela seja candidata. Mas se a Junta criar algum obstáculo, vamos sim acionar a Justiça Desportiva – garantiu.

Até o momento, seis pessoas já demonstraram interesse em se candidatar ao cargo: Ariano Wanderley, que é da Junta da FPF; o presidente do Conselho Deliberativo do CSP, Josivaldo Alves; o presidente do Cruzeiro de Itaporanga, Nosman Barreiro; o ex-presidente do Campinense, Rômulo Leal, o também interventor João Máximo; e o ex-presidente do Auto Esporte, Klécius Gomes.

Globo Esporte

Tags:
ASSISTA!

Arquitetura, urbanismo e direitos humanos marcaram último episódio da temporada do Coisas de Cajazeiras

VÍDEO

Comemorando o dia dos Direitos Humanos, professor fala sobre os avanços da data no Diversidade em Foco

SERTÃO PRESTIGIADO

VÍDEO: Com cajazeirense na vice-presidência, OAB-PB empossa os eleitos para comandar a instituição

ÁGUA

VÍDEO: Prefeito de Santa Helena inaugura barragem na comunidade São Bento e açude já acumula água