header top bar

section content

Secretário é exonerado após falta de marcação no gramado da Graça

Sérgio Meira deixa a pasta de esportes de João Pessoa após o jogo entre Santa Cruz-PB e Treze, pelo Estadual, ser cancelado por falta de marcações no gramado

Por

06/06/2014 às 09h39

Sérgio Meira, ex-secretário de Juventude, Esporte e Recreação (Foto: Cadu Vieira / Globoesporte)

O prefeito Luciano Cartaxo, de João Pessoa, exonerou na manhã desta sexta-feira, de forma sumária, o secretário Sérgio Meira, da pasta de Juventude, Esporte e Recreação da cidade. Ele deixou o cargo após a partida entre Santa Cruz-PB e Treze, pelo Campeonato Paraibano, cancelada pela falta de marcações no gramado do Estádio da Graça. Kildare Lacerda, que era o administrador da praça esportiva (pertencente à Prefeitura), também foi exonerado.

A informação foi confirmada no início da manhã desta sexta-feira pela Coordenação de Comunicação Social da Prefeitura de João Pessoa, mas segundo foi apurado as exonerações foram determinadas ainda na noite do jogo.

Santa Cruz e Treze jogariam pela 2ª fase do Campeonato Paraibano, que era válido pela 13ª rodada. A partida já tinha sido adiada, por falta de datas para a realização do confronto, e acabou tendo sua data novamente alterada.

O jogo estava marcado para às 20h30, mas quando os dois clubes chegaram ao estádio o campo estava sem as linhas de marcações. O curioso é que no estádio também não possuía tintas, que precisou ser comprada às pressas. Toda a operação durou ao menos 50 minutos, até que os galões de tintas chegassem ao local.

Um verdadeiro mutirão chegou a ser realizado. Com a participação de integrantes da comissão técnica dos clubes e até de jogadores do Santa Cruz para pintar o campo. Mas o árbitro cancelou o jogo às 21h30.

O ex-coordenador da Graça, Kildare Lacerda, se defende. E garante que as marcações do estádio foram pintadas três vezes ao longo do dia, mas que as fortes chuvas que caíram em João Pessoa apagaram tudo.

– A gente começou a marcar o gramado pela primeira vez às 15h. Mas a chuva tirou toda a marcação. Voltamos a marcar novamente o estádio por volta das 16h30 e saiu de novo. Aí tentamos novamente às 18h. Saiu de novo. Então, foi uma coisa que independe da vontade do homem. É uma ação da natureza. Pouco poderíamos fazer – declarou. 

Pesou para a decisão de cancelar o jogo, segundo o próprio árbitro, a pintura improvisada que tentou ser feita, com as fixas do campo sendo pintadas de forma irregulares.

Fonte: Globo Espote 

Tags:

Recomendado para você pelo google

ALUNOS DÃO SHOW

VÍDEO: 3º dia da Feira de Conhecimentos destaca a natureza, tecnologias, leitura, teatro e matemática

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: advogado sousense fala sobre a redução da maioridade penal. Você é contra ou a favor?

VÍDEO

Dra Paula fala sobre dificuldades na gestão do seu esposo em Cajazeiras e diz ser contra demissões

GOVERNO NO FOCO

VÍDEO: Professor comenta os impactos do fim do DPVAT, golpe na Bolívia e invasão à embaixada venezuelana