header top bar

string(13) "diario-sertao"

section content

Caravana da Saúde visita o Hospital de Trauma de CG e o Hospital de Queimadas

A Caravana da Saúde da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) deu sequência à série de visitas em unidades de saúde da Paraíba, nesta quinta-feira (14), fiscalizando o funcionamento do Hospital Regional de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes, localizado em Campina Grande, e do Hospital Geral de Queimadas Dr. Patrício Leal Maia. A ação […]

Por

15/11/2013 às 11h36

A Caravana da Saúde da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) deu sequência à série de visitas em unidades de saúde da Paraíba, nesta quinta-feira (14), fiscalizando o funcionamento do Hospital Regional de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes, localizado em Campina Grande, e do Hospital Geral de Queimadas Dr. Patrício Leal Maia. A ação foi acompanhada por representante do Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB).

Os deputados estaduais iniciaram as atividades pela manhã, no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande. Eles foram recepcionados pelo diretor Geral, o médico Geraldo Medeiros e pelo diretor Administrativo Mário de Oliveira Filho. Antes de conhecer a estrutura interna da instituição, eles tiveram acesso a dados e estatísticas gerais instituição.

De acordo com os números, foram registrados 1.058.530 atendimentos no setor de urgência, de janeiro até o meio-dia desta quinta-feira. Além disso, o diretor Geraldo Medeiros explicou que o custo mensal para a manutenção da instituição, construída com área total de 22 mil metros quadrados, fica em torno de R$ 6,5 milhões. O número de municípios atendidos corresponde 203, o equivalente a cerca de 1,9 milhão habitantes, oriundos das regiões do Agreste, Borborema, Cariri e Sertão.   

Em seguida, os integrantes da Caravana iniciaram a fiscalização interna. Eles visitaram a maioria dos 308 leitos da instituição, além das Unidades de Terapia Intensiva (UTI) adulto, pediátrica e de queimados, centro cirúrgico, clínicas médicas, ortopédica, traumatológica e pediátrica, setor de urgência, almoxarifado, farmácia, refeitório, entre outros setores.

O deputado Vituriano de Abreu (PSC), que também é presidente da Comissão de Saúde, Saneamento, Assistência Social, Segurança Alimentar e Nutricional da ALPB, ficou satisfeito com a visita. Segundo ele, o Hospital de Trauma de Campina Grande foi construído de acordo com os padrões exigidos pelo Ministério da Saúde e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e possui uma gestão “diferenciada, humanizada e preocupada com o bem da população”.

“Estamos em um espaço moderno, gerido por um administrador com capacidade [Geraldo Medeiros], que é um médico conceituado em toda a Paraíba. Além disso, visitamos todos os setores e percebemos uma dinâmica nos atendimentos, ao ponto de não encontrarmos pacientes em fila de espera ou reclamando. É um exemplo para os demais hospitais do Estado”, comentou Vituriano.

Já Raniery Paulino (PMDB) elogiou a receptividade da direção e dos funcionários. “Verificamos que o Hospital está muito bem e vamos divulgar isso no relatório, destacando que aqui existe uma boa gestão, que é do Estado. Agradecemos a direção que nos acompanhou setor a setor, onde confirmamos que esta unidade dispõe de uma excelente estrutura e oferece um trabalho satisfatório aos pacientes”, comentou.

Problemas pontuais
O diretor de Fiscalização do CRM-PB, Eurípedes Mendonça, também participou da visita. Ele elogiou a estrutura da instituição e apontou problemas pontuais, a exemplo da superlotação de pacientes na chamada “Área Vermelha”. “Neste local foram identificados uma estrutura para sete leitos, mas tinham 17. Isso implica na dificuldade para destinação do paciente que entra na Área Vermelha para ficar no máximo meia-hora, antes de uma cirurgia ou internação. Mas, se comparado com outros hospitais, podemos dizer que este é um ‘céu de brigadeiro’”, comentou.

Comparação com o Trauma de João Pessoa
Após a visita alguns deputados estaduais fizeram um comparativo entre as gestões do Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, gerido pelo Governo do Estado e o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena de João Pessoa, sob a gestão da Cruz Vermelha Brasileira. Trócolli Júnior (PMDB) afirmou que a unidade campinense é um exemplo de que “a Paraíba tem gestores competentes”.

“O hospital de Campina é uma prova de que não precisamos gastar milhões com a Cruz Vermelha. É um hospital maior, melhor, com maior número de pacientes, porém, administrado com R$ 4 milhões a menos de custeio mensal. Temos uma preocupação com o dinheiro público e os relatórios do Tribunal de Contas e do Ministério Público provam que estamos com a razão”, pontuou.

Bado Venâncio (PEN) enalteceu o trabalho desempenhado por uma gestão formada por funcionários do Estado. “Ao contrário do Trauma de João Pessoa, aqui tudo funciona a contento. Por isso, sempre defendi uma gestão estadual, formada por funcionários de carreira, concursados e uma equipe treinada. Aqui existe humanização no atendimento e infraestrutura de ponta”, comentou.

Exemplo para os demais hospitais do Estado
Gervásio Maia (PMDB) usou o exemplo do Trauma de Campina Grande para lamentar a realidade de outros hospitais no Estado. “Que bom seria que as unidades de Catolé do Rocha e de Piancó, entre tantas outras, tivessem essa estrutura, pois, nada se compara com o que acabamos de ver. Pena que os demais estão como o Trauma da capital, ou seja, superlotados, faltando de medicamentos, entre outros problemas”, frisou.

Anísio Maia (PT) foi outro parlamentar a destacar a estrutura. Segundo ele, foi uma unidade bem planejada, com ambientes internos amplos, limpos e confortáveis para os pacientes. “Um Hospital maior que o de João Pessoa, porém, gerido com menor custo, porque é uma unidade que é administrada pelo Estado e por servidores de responsabilidade. É um exemplo que deve ser seguido pelos demais”, disse.

“Assembleia cumpre o seu papel”
O diretor Geraldo Medeiros reconheceu a importância do trabalho executado pelo Poder Legislativo, por meio da realização da “Caravana da Saúde”. Segundo ele, a ALPB cumpre a sua prerrogativa de órgão fiscalizador e de controle das ações do Poder Executivo.

“Isso é uma atribuição normal dos deputados. Não temos nenhuma restrição e todos serão sempre bem vindos. Aqui nós trabalhamos com transparência. A hospitalidade tem sido uma marca da nossa gestão, desde a inauguração, quando abrimos as portas para a imprensa e para todos que quiseram conhecer o Hospital e o seu funcionamento”, afirmou.

Visita ao Hospital de Queimadas  – Na parte da tarde, a “Caravana da Saúde” foi até o Hospital Geral de Queimadas. Os deputados foram recepcionados pela diretora Financeira, Maria da Piedade Porto. De acordo com ela, a unidade possui 43 leitos, 260 funcionários e realiza uma média de oito mil atendimentos, além de 140 cirurgias ao mês. Os recursos mensais recebidos da Secretaria de Estado da Saúde para a gestão não foram divulgados.

De acordo com o deputado Vituriano de Abreu, o Hospital de Queimadas é uma unidade nova, com apenas três anos de fundação, que também vem atendendo as expectativas da população. “É um hospital conservado, organizado, limpo e bem gerido. Vimos toda a sua estrutura física e não constatamos nenhum problema, irregularidade ou reclamação de paciente. Inclusive, há leitos sobrando. Esta de acordo com a necessidade local”, explicou.

A diretora Maria da Piedade achou válida a visita da “Caravana da Saúde”. “É importante que os deputados venham conhecer o que o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Saúde está proporcionando a população. Não custa nada recebê-los para que os eles vejam que o Hospital está em pleno funcionamento e atendendo a população da melhor forma possível”, comentou.

Assessoria

Tags:
HERANÇA ARTÍSTICA

VÍDEO: Filho de grande nome da música brasileira agita a Festa do Brega no Cajazeiras Tênis Clube

EM JOÃO PESSOA

VÍDEO E FOTOS: Posse da nova diretoria da API é marcada por repentes, lançamento de livro e emoção

DUPLA CERIMÔNIA

VÍDEO: OAB lança em Cajazeiras as chapas para as eleições da Seccional Paraíba e da Subseção local

EX-ALIADO

VÍDEO: Vereador revela que defender professores foi a ‘bomba’ que iniciou rompimento com José Aldemir