header top bar

string(6) "ceara1"

section content

No Ceará, manicure consumiu chá de ‘noz da Índia’ para emagrecer, morre e PM investiga o caso

Segundo médico, a Anvisa não recomenda ingerir a noz in natura.

Por Ceará 1 com G1CE

24/08/2018 às 08h43 • atualizado em 24/08/2018 às 08h49

O Delegacia Regional de Iguatu, no Centro-Sul do Ceará, investiga a morte da manicure Francisca Claudeniza de Oliveira, de 26 anos. De acordo com a polícia, Francisca passou mal e teve uma parada cardíaca depois de ingerir chá de sementes conhecidas como “Noz da Índia”, no domingo, 19 de agosto. A manicure deu entrada às 16h30 no Hospital Regional de Iguatu. A equipe médica disse para a polícia que ela apresentava um quadro clínico preocupante com náuseas, vômitos, manchas no corpo e diarreia.

Segundo informações do delegado Marcos Sandro, em conversas com familiares, a manicure tomou o chá para emagrecer. A polícia foi até a casa da vitima e apreendeu as sementes, que foram levadas à perícia forense para a análise.

Segundo informações do delegado Marcos Sandro, em conversas com familiares, o objetivo da manicure era emagrecer. (Foto: Biana Alencar/TV Verdes Mares Cariri)

“Nós tomamos conhecimento da morte da Claudeniza quando fomos acionados pelo Hospital Regional do Iguatu com a informação de que pouco antes da morte dela, a moça tinha revelado para os médicos de que tinha ingerido uma substância chamada “noz da Índia”. Logo em seguida nós mandamos uma equipe policial para a casa dela e recolhemos as sementes que é proibida pela Anvisa no Brasil desde 2017 que ocasionou três mortes no Brasil”, afirmou.

Ainda segundo o delegado, o corpo de Claudeniza, foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) para que seja submetido a exames. “Então com posse dessa informação nós encaminhamos para o IML o corpo da moça para que seja submetido a vários exames. Inquérito vai ser instaurado e vamos apurar as responsabilidades. A investigação de quem vendeu essa substância para ela está sendo apurado”, afirmou.

Produto tóxico
De acordo com o médico endocrinologista, Bernardo Brito, a castanha possui e produz tóxicos e pode prejudicar o funcionamento do fígado dos rins. “A castanha da Índia tem uma larga utilização medicinal processada, mas na natureza tem substâncias que podem ser tóxicas para o fígado e rins. Dessa forma, a Anvisa não recomenda o seu consumo da Noz da Índia como houve esse caso”, explica.

Sobre os sintomas de vômitos e náuseas, dentre outros, o especialista diz que a noz tem uma grande quantidade de gordura saturada e de fibra. “A noz possui uma grande quantidade de gordura saturada e de fibra e que dá certa saciedade e dessa forma ajuda a diminuir a fome e perda de peso,mas causa vários sintomas como ela teve”, diz.

Fonte: https://g1.globo.com/ce/ceara/noticia/2018/08/23/policia-investiga-morte-de-manicure-que-consumiu-cha-de-noz-da-india-no-ceara.ghtml

ENTREVISTA

VÍDEO: Programa Diversidade em Foco com professor de Português destaca as variações da nossa língua

HERANÇA ARTÍSTICA

VÍDEO: Filho de grande nome da música brasileira agita a Festa do Brega no Cajazeiras Tênis Clube

EM JOÃO PESSOA

VÍDEO E FOTOS: Posse da nova diretoria da API é marcada por repentes, lançamento de livro e emoção

DUPLA CERIMÔNIA

VÍDEO: OAB lança em Cajazeiras as chapas para as eleições da Seccional Paraíba e da Subseção local