header top bar

section content

Medo de impeachment chega à família Bolsonaro

Sem base parlamentar sólida, o presidente tem dificuldade para arrumar as contas públicas.

Por Metrópoles

18/05/2019 às 07h26 • atualizado em 17/05/2019 às 15h30

Jair Bolsonaro em entrevista à Fox News. (Foto: Alan Santos/PR)

O fantasma do impeachment assombra o presidente Jair Bolsonaro (PSL). O risco do fim prematuro do mandato tornou-se assunto corrente entre integrantes da família. Para quem assumiu o Palácio do Planalto há menos de cinco meses, parece cedo demais para se tratar com tanta naturalidade de tema com tal gravidade.

O primeiro a fazer referência a um eventual afastamento do presidente foi seu filho, Carlos Bolsonaro (PSC), vereador no Rio de Janeiro e operador das rede sociais do pai. Em um tuíte postado na quarta-feira (15/05/2019), ele disse que “o que está por vir pode derrubar o capitão eleito”.

A previsão catastrófica tem por base as dificuldades enfrentadas pelo Palácio do Planalto para aprovar no Congresso a Medida Provisória nº 870, que muda a estrutura de governo e reduz o número de ministérios. No raciocínio, exposto em um vídeo compartilhado por Carlos no mesmo post, as despesas vão aumentar acima da capacidade de pagamento do governo caso a proposta seja rejeitada.

No dia seguinte, o próprio presidente aprofundou a discussão. “Quem decide corte não sou eu. Ou querem que eu responda um processo de impeachment no ano que vem por ferir a Lei de Responsabilidade Fiscal?”, reagiu Bolsonaro ao comentar, em Dallas (EUA), as manifestações no Brasil contra o bloqueio de verbas da educação.

Pelo raciocínio dos dois, sem ajustar as contas federais, Bolsonaro poderia sofrer um processo semelhante ao que derrubou a presidente Dilma Rousseff, acusada de efetuar gastos não autorizados pelo Congresso. Assim, desprovido de apoio parlamentar, o presidente seria em pouco tempo apeado do Planalto.

Este é apenas um cenário hipotético, pelo menos por enquanto. O primeiro ano de governo nem chegou à metade e ainda há tempo para negociações políticas que podem ajudar o governo a sair do atoleiro em que se encontra.

Mas outros fatores não abordados pelos Bolsonaro têm potencial para contribuir com a formação de um cenário no qual o impeachment seja viabilizado. Caso todos se agravem ao mesmo tempo, aí sim, o presidente ficará vulnerável a ponto de perder a faixa verde-amarela.

Para começar, Bolsonaro não tem base de apoio parlamentar suficiente para aprovar suas propostas. A vitória folgada nas urnas deu a falsa impressão de que o capitão contaria com ampla maioria no Legislativo. Essa perspectiva, porém, não se confirmou.

Então, faz sentido imaginar que, com um eventual agravamento das dificuldades do governo, o presidente fique vulnerável a ponto de ter sua permanência no cargo ameaçada. Porém, sozinha, essa circunstância não provocaria o impeachment. Uma costura política bem conduzida, com a boa vontade do Palácio do Planalto e dos líderes do Congresso, abortaria um processo de afastamento.

O problema é que o presidente também contribui para a piora da situação. Por manter no governo o mesmo discurso agressivo de campanha – e também por tomar medidas radicais – ele dificulta a formação de acordos até mesmo entre os integrantes de partidos e setores que o apoiaram na eleição.

É o caso de parte da bancada evangélica, dividida em relação ao decreto que flexibilizou a posse de armas pelos brasileiros. Influentes no Parlamento, deputados e senadores cristãos resistem a avalizar essa iniciativa de Bolsonaro.

Fonte: Metrópoles - https://www.metropoles.com/brasil/politica-br/analise-muito-cedo-medo-de-impeachment-chega-a-familia-bolsonaro

Recomendado para você pelo google

PREFEITO DE MONTE HOREBE

VÍDEO: Marcos Eron admite querer a reeleição, nega distanciamento da vice e manda recado para oposição

FENÔMENO

VÍDEO: Menino cajazeirense impressiona com habilidade no teclado e por ter fabricado instrumento

GESTÃO ELOGIADA

VÍDEO: Em balanço da sua gestão, prefeito de Monte Horebe garante salários em dia e anuncia mais obras

MENSAGEM EMPRESARIAL

VÍDEO: Empresário de Cajazeiras conta sua trajetória de superação e se emociona com homenagem da família