header top bar

section content

Maranhão preside audiência pública sobre convalida atos de delegação de atividades notariais

A reunião foi realizada na Ala Alexandre Costa, Plenário 03 do Senado Federal.

Por

12/11/2015 às 11h30

Maranhão preside audiência pública sobre convalida atos

Nesta quinta-feira, 12, o Senador José Maranhão (PMDB-PB) preside a 37a Reunião Extraordinária da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado Federal.

A intenção desta reunião é promover audiência pública para instruir a análise da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 51/ 2015, que convalida atos de delegação de atividades notariais e de registro.

A PEC acrescenta o art. 32-A ao Ato das Disposições Constitucionais Transitórias para convalidar a atuação de tabeliães que exerceram atividade notarial no período entre a promulgação da Constituição, em 5 de outubro de 1988, e o início da vigência da Lei dos Cartórios (Lei 8.935/1994).

Compareceram à audiência pública o Deputado Federal, Osmar Serraglio; o Presidente da Associação dos Notários e Registradores do Brasil (Anoreg), Rogério Bacellar; o Presidente da Comissão Nacional de Direito Registral e Notarial do Conselho Federal da OAB; o Advogado da Associação Nacional de Defesa dos Concursos para Cartórios, Pedro Lenza; o Professor da Universidade Federal de São Paulo (USP) André Ramos Tavares; o Tabelião de Notas e Protestos, Leandro Augusto Neves Corrêa; a Advogado Especialista em Direito Notarial e Registral, Milena Guerreiro; os Professores Tercio Sampaio Júnior e Valmir Pontes.

A reunião foi realizada na Ala Alexandre Costa, Plenário 03 do Senado Federal.

Da Assessoria

Tags:
FUTEBOL

VÍDEO: Diário Esportivo traz resumo da 2ª rodada do Paraibano e detalhes da nova contratação do Atlético

COM CHICO CARDOSO

VÍDEO: ‘Briga’ entre Zé Aldemir e Airton, e Tyrone com os Gadelhas são os destaques do Direto ao Ponto

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Advogadas tiram dúvidas sobre Previdência Social e criticam atendimento no INSS de Cajazeiras

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: Júnior e Jeová começam a ganhar cargos em Cajazeiras e “sinal vermelho foi ligado”, diz colunista