header top bar

section content

Radialista defende oposição de Cajazeiras e julga senador do PMDB: “Muito deselegante”

O comentário de Jarismar foi referente ao final de semana quando o senador peemedebista esteve em Cajazeiras e revelou não ter sido procurado pela oposição local.

Por

25/08/2015 às 15h30

O radialista Jarismar Pereira em seu comentário Direto ao Ponto para a TV Diário do Sertão nesta terça-feira (25) defendeu a oposição de Cajazeiras e disse que o senador Raimundo Lira (PMDB) foi “extremamente deselegante” por não ter agradecido os votos que garantiram seu retorno a Brasília.

Leia também: 

?Senador do PMDB visita Cajazeiras, revela que não foi procurado pela oposição do município e promete estrada do Boqueirão

O comentário de Jarismar foi referente ao final de semana quando o senador peemedebista esteve em Cajazeiras e revelou não ter sido procurado pela oposição local. “Quem deveria ter procurado era a assessoria do senador, afinal foram os votos da oposição que o levaram até Brasília, através de Vitalzinho”, lembrou o radialista.

Jarismar disse ainda que, a atitude da prefeita de Cajazeiras, Denise Albuquerque de dar atenção especial e recepcionar bem o senador Raimundo Lira foi absolutamente normal. “Cajazeiras precisa das verbas que vem do Senado. A prefeita está certa”, disse.

Para o radialista, Raimundo Lira precisa “reconquistar” os votos da oposição de Cajazeiras, caso pense em ser candidato. “Quem votou fica com raiva e quem não votou, dificilmente votará, pois tem outros interesses”. 

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:

Recomendado para você pelo google

VÍDEO

Secretária de Cajazeiras revela que lixão começou a funcionar irregular na cidade e falou de ação no MPF

JÁ GANHOU NOVE MEDALHAS

VÍDEO: Garotinho campeão de karatê vende trufas em Cajazeiras para participar do Mundial em Fortaleza

COBRANÇA

VÍDEO: Radialista diz que oposição deixa o prefeito de Sousa ‘à vontade para cometer irregularidades’

EVANGÉLICO DE OPOSIÇÃO

VÍDEO: Pastor de Cajazeiras diz que Bolsonaro está destruindo o país e não levou facada: “Foi uma farsa”