header top bar

section content

Faculdade de Cajazeiras é condenada pela Justiça a pagar indenização de R$ 270 mil

O juiz do trabalho de Cajazeiras, Cláudio Pedrosa condenou esta semana uma faculdade de Direito a indenizar professora da unidade em R$ 270 mil.

Por

16/08/2015 às 12h07

O juiz do trabalho de Cajazeiras condenou faculdade a indenizar professora

O juiz do trabalho de Cajazeiras, Cláudio Pedrosa condenou esta semana uma faculdade de Direito a indenizar professora da unidade em R$ 270 mil. O magistrado reconheceu que a faculdade estava agindo de maneira desconforme com as normas da educação superior e da autonomia docente. 

Na decisão, o juiz disse que houve assédio moral e desrespeito aos direitos trabalhistas da educadora, que também é advogada, pois o compromisso acadêmico foi violado pela Instituição de Ensino.

Ela exercia suas funções na Faculdade desde 2012 e em 2014, moveu ação judicial quando foi pressionada pelos diretores a aprovar alunos que estavam com situação “reprovada” nos diários de classe.

A sentença reconheceu que a professora foi vítima de uma série de atos gravíssimos atentatórios à sua dignidade, integridade física e saúde psicológica no ambiente de trabalho. Basta mencionar os episódios que envolveram as investidas ilícitas, senão criminosas de alunos contra a docente e sem haver a punição pelos diretores.

Na setença, Cláudio Pedrosa reconheceu que um curso de Direito, os dirigentes querem aprovação automática dos seus alunos, uma vez que se trata de ensino privado/particular.

DIÁRIO DO SERTÃO com Sertão Informado

Tags:

Recomendado para você pelo google

BOA NOTÍCIA

Hospital Universitário de Cajazeiras passa a oferecer novos serviços para a população do Alto Sertão

REVOLTA

VÍDEO: ‘Só quem odeia Lula o quer preso, como se ele fosse um bandido perigoso’, diz jornalista

VÍDEO

“Sou liderança forte, mas estou abandonado”, declarou Gobira ao vivo sobre grupo de Carlos Antonio

VÍDEO!

Padre cajazeirense responde a cantor gospel que atacou Nossa Senhora: “Nossos pêsames a esse cantor”