header top bar

section content

Radialista da região de Cajazeiras fala sobre paixão pela política e revela planos pra 2016

O assessor de comunicação da cidade de Uiraúna revelou alguns planos do grupo de situação para a eleição do próximo ano.

Por

24/04/2015 às 15h25

O radialista Geraldo Andrade foi entrevistado na TV Diário do Sertão

O Interview da TV Diário do Sertão dessa quinta-feira (23) recebeu o radialista e assessor de comunicação da cidade de Uiraúna, Geraldo Andrade. Na oportunidade, Geraldo falou sobre sua paixão pela política e negou a possibilidade de ser candidato a vereador na cidade.

“Por enquanto não penso nisso e mesmo futuramente, acho muito ser candidato. Prefiro os bastidores”, disparou.

O assessor de comunicação da cidade de Uiraúna revelou alguns planos do grupo de situação para a eleição do próximo ano. “Nosso time é forte e acredito que a chapa do prefeito e vice vai permanecer unida para reeleição”, disse.

Geraldo disse ainda que o atual prefeito Bosco Fernandes (PSB) deve mudar de partido, já que não é mais aliado do governador Ricardo Coutinho (PSB). Perguntado se Bosco deve ir para o PTB de Wilson Santiago, Geraldo disse que não acredita nessa possibilidade.

?

Trajetória
Geraldo Andrade é radialista atuante em Uiraúna e conhecido em toda a região como o repórter que tempera a notícia. Ele revelou que o apelido veio através de uma casa de temperos que era propriedade de seu pai.

Natural da zona rural de Joca Claudino, Geraldo sempre gostou de comunicação e ingressou na área muito sendo, sendo correspondente de rádios de Cajazeiras.

Veja Vídeo!

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:

Recomendado para você pelo google

ALUNOS DÃO SHOW

VÍDEO: 3º dia da Mostra de Conhecimentos destaca a natureza, tecnologias, leitura, teatro e matemática

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: advogado sousense fala sobre a redução da maioridade penal. Você é contra ou a favor?

VÍDEO

Dra Paula fala sobre dificuldades na gestão do seu esposo em Cajazeiras e diz ser contra demissões

GOVERNO NO FOCO

VÍDEO: Professor comenta os impactos do fim do DPVAT, golpe na Bolívia e invasão à embaixada venezuelana