header top bar

section content

Por causa de 2016? Vice-prefeito de Cajazeiras confirma afastamento de Jeová e causa ‘dissabores’ na situação

Júnior Araújo deixou claro que está tranquilo com relação a um possível rompimento. “Votei nele e tenho consciência de que cumpri com meu papel na campanha”

Por

10/02/2015 às 18h11

Júnior Araújo, Jeová Campos e Denise

O vice-prefeito de Cajazeiras, Júnior Araújo (PTB) declarou essa semana que está afastado do deputado estadual Jeová Campos (PSB), um de seus principais aliados políticos. Júnior disse que não tem falado com Jeová há muito tempo e, demonstrou distância ao dizer que torce para que o deputado faça um grande mandato.

Júnior Araújo deixou claro que está tranquilo com relação a um possível rompimento. “Votei nele e tenho consciência de que cumpri com meu papel na campanha”, afirmou.

O vice-prefeito não quis falar sobre as eleições de 2016 afirmando que ainda está cedo para discutir o assunto. Porém, a imprensa da cidade comenta que o afastamento de Júnior e Jeová tem relação com as próximas eleições.

O deputado Jeová Campos teria afirmado que, para as próximas eleições municipais iria defender o nome de seu irmão, Marquinhos Campos (PT) para compor a chapa de reeleição da prefeita Denise Albuquerque.

Júnior não teria gostado de saber do fato, pois, além de ter sido um dos principais “enfrentantes” da campanha de Jeová Campos nas últimas eleições, ele é um dos responsáveis pela aproximação do deputado com o grupo da prefeita Denise e do ex-prefeito Carlos Antônio (DEM).

Ouça áudio do repórter Alberto Dias da rádio Alto Piranhas

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:

Recomendado para você pelo google

ALUNOS DÃO SHOW

VÍDEO: 3º dia da Mostra de Conhecimentos destaca a natureza, tecnologias, leitura, teatro e matemática

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: advogado sousense fala sobre a redução da maioridade penal. Você é contra ou a favor?

VÍDEO

Dra Paula fala sobre dificuldades na gestão do seu esposo em Cajazeiras e diz ser contra demissões

GOVERNO NO FOCO

VÍDEO: Professor comenta os impactos do fim do DPVAT, golpe na Bolívia e invasão à embaixada venezuelana