header top bar

section content

Prefeita promete, mas obras da Aldo Matos continuam paralisadas há quase uma década

Iniciada no Governo do ex-prefeito Léo Abreu a importante obra de abertura da Avenida Aldo Matos de Sá continua paralisada em Cajazeiras.

Por

23/11/2014 às 19h03

Prefeita Denise em visita a obra em CZ

Iniciada no Governo do ex-prefeito Léo Abreu a importante obra de abertura da Avenida Aldo Matos de Sá continua paralisada em Cajazeiras.

A obra teve andamento no Governo do ex-prefeito Carlos Rafael (PMDB), e já no segundo ano do Governo Denise Albuquerque (PSB), continua sem conclusão devido a pendência na construção de uma ponte.

A abertura da Aldo Matos de Sá tem o objetivo de melhorar a mobilidade urbana e reduzir a distância entre Zona Leste e Norte da cidade.

Outra finalidade é desafogar o trânsito da Avenida Comandante Vital Rolim e demais ruas do centro da cidade.

Com a abertura da Aldo Matos e asfaltamento da “Estrada do Amor” o trânsito ganhará muito em mobilidade, além de facilitar o acesso a Universidade Federal de Campina Grande.

E nada
No mês de abril deste ano, a prefeita autorizou a retomada dos serviços, mas após sete meses o que se constata é que até o momento não foi colocada uma pá de terra  a mais no local.

Na data que prometeu concluir a obra, Denise informou que seria necessário a colocação de manilhas, além de ser feito o serviço de saneamento e em seguida, o calçamento.

Recursos
Ao todo, serão gastos cerca de 200 mil reais em recursos próprios nas obras da Avenida. A iluminação do local também será instalada. 

Veja vídeo!

Do Gazeta do Alto Piranhas

Tags:

Recomendado para você pelo google

ALUNOS DÃO SHOW

VÍDEO: 3º dia da Mostra de Conhecimentos destaca a natureza, tecnologias, leitura, teatro e matemática

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: advogado sousense fala sobre a redução da maioridade penal. Você é contra ou a favor?

VÍDEO

Dra Paula fala sobre dificuldades na gestão do seu esposo em Cajazeiras e diz ser contra demissões

GOVERNO NO FOCO

VÍDEO: Professor comenta os impactos do fim do DPVAT, golpe na Bolívia e invasão à embaixada venezuelana