header top bar

section content

Confira a Faisqueira desta semana

A coluna politica do Alto Sertão da Paraíba Jornal Gazeta

Por

08/10/2009 às 18h58

Depósito para o além
O cajazeirense Ignácio de Souza Rolim, conceituado engenheiro civil, com atividades empresariais na cidade do Recife, se dirigiu ao setor de atendimento do Banco do Brasil de Cajazeiras para fazer um depósito em sua conta e ao preencher a ficha foi surpreendido pelo caixa com a seguinte indagação: “não está havendo um engano, porque Padre Rolim já morreu faz muitos anos?” Ignácio (com g mesmo) foi batizado com o mesmo nome do padre Rolim, já que há um forte indicio que tenha nascido no dia do aniversário natalício do Padre, em 22 de agosto de 1937, embora tenha sido registrado como se tivera nascido em setembro.

Delzinho, o doente reumático

O vereador cajazeirense Delzinho (PT), em declaração a Rádio Alto Piranhas disse que já estava com artrite e artrose de votar em José Maranhão. Poderia até votar nos candidatos a deputado estadual e federal do seu partido, mas em Maranhão jamais. Na sessão do dia seguinte, na Câmara, “vomitou” as suas mágoas e a razão de não votar no homem: “só pude indicar um cargo no governo, que foi o de um vigia”, lamentou. Quando aumentarem o número de benesses do vereador a artrose e artrite dele se acabam.

Que pobreza!
Imaginem! O município de Carrapateira, com apenas 2.347 habitantes recebeu debaixo de muita festa a compra de uma moto, que será paga em cinco parcelas e este celebrado veiculo se destina ao serviço de Vigilância Sanitária, órgão da Secretaria de Saúde. Ainda por cima o prefeito declarou que esta aquisição representa uma economia significativa para o município. Oh céus! Quanta pequenez. Projetar o futuro de um povo num bagageiro de um moto é andar pra trás como caranguejo. Pelo amor de Deus, ajudem este edil a pensar grande e pra frente!

Biblioteca Municipal
Um importante filho de Cajazeiras, residente em outras plagas nordestinas, esteve recentemente na sua terrinha visitando amigos e matando saudades do seu tempo de moleque pelas ruas da cidade e nas andanças foi até a Biblioteca Pública Municipal Castro Pinto. Achou interessante uma exposição fotográfica dos ex-prefeitos de Cajazeiras, inaugurada recentemente, mas estranhou a ausência do ex-prefeito Carlos Antonio, com mandato de oito anos. Indagou a uma funcionária da casa o porquê e a mesma gaguejando não soube explicar ou não quis dizer o motivo.

Biblioteca Municipal 2
O turista cajazeirense, viajado pelo mundo, não conseguiu entender a política rasteira, provinciana, medíocre e sem compromisso com a História que ainda se pratica em sua terra. A fotografia do ex-prefeito Carlos Antonio não faz parte da galeria por motivos meramente político-partidários, o que não deixa de ser uma vergonha e a omissão dos idealizadores mais triste ainda.

Biblioteca Municipal 3
A Faisqueira foi checar a informação e constatou, além da “omissão histórica”, necessário se faz, urgentemente, corrigirem-se as datas dos mandatos de alguns deles porque estão absolutamente erradas. E na principal casa da cultura e do saber do município, não se pode cometer erros bárbaros, sem esquecermos que estamos ensinando a nossa história de forma errada.

Biblioteca Municipal 4

Roga-se a atenção da senhora Secretaria de Educação do Município – Geneluza Dias e do professor de História, Chagas Amaro, Chefe de Gabinete da edilidade. Pelo amor de Deus, não nos deixem passar por tamanha ignorância. Que impressão terá levado este filho de Cajazeiras ao ler datas inexistentes da História Política de sua terra?

Torrando recursos
Desde que “inventaram” locações de veículos que o poder público municipal, através de seus edis, vem torrando recursos do povo de uma maneira afrontosa. São milhares de reais que somem através do ralo e as câmaras municipais e o Tribunal de Contas do Estado fecham os olhos para mais este tipo de “roubalheira” que vem acontecendo bem diante dos olhos da população. Os empenhos divulgados pelo Portal Sagres afrontam a inteligência da sociedade.

É fantástico!
Da mesma forma que as locações de veículos vêm se constituindo numa “forma” de “desvio” de dinheiro, agora têm mais uma outra maneira de “engrossar” o salário de determinados agentes públicos feita de maneira sórdida: é a fantástica fábrica de diárias, que os dois poderes, legislativo e executivo, dos municípios vêm praticando. São milhares de reais nesta rubrica. É aquela velha máxima: quando se atira com pólvora alheia, não se mede distância.

Unindo forças no Vale do Piancó
Funcionários públicos de Itaporanga, Coremas e Conceição invadiram as ruas para denunciar os seus prefeitos e botar a boca no mundo contra: redução de salários, salários atrasados, demissões e emissões de contracheques com valores não correspondentes aos depósitos nos bancos (este caso foi parar na polícia). Que vida danada e sacrificada destes funcionários! E os prefeitos? Nadando em diárias, voando para Brasília, fazendo poupança com locação de veículos e o “escambau da Maria Preta” e nada, “nadica” de nada acontece contra qualquer um deles. Eita pais desmantelado!

Do Jornal Gazeta do Alto PIranhas

Tags:

Recomendado para você pelo google

VÍDEO

Secretário de João Azevêdo defende aproximação de Dra Paula e Zé Aldemir ao Governo estadual

BRIGA NO CARNAVAL

VÍDEO: Autoridades policiais revelam que suspeitos do crime na Vila Nova em Cajazeiras alegaram vingança

SAÚDE

VÍDEO: Mensagem Empresarial recebe médico radiologista e tira dúvidas sobre os exames por imagem

CRISE NO PSB

VÍDEO: Nonato Bandeira evita dar resposta a Ricardo por determinação de João Azevêdo: “Estamos focado no trabalho”