header top bar

section content

Psicóloga diz que cérebro humano é pré-histórico e perdas pessoais podem acarretar problemas de saúde

De acordo com a psicóloga, as religiões ajudam a atravessar a fase da perda de um amor, um emprego ou um concurso.

Por

14/08/2015 às 15h30

A psicóloga sousense, Thalita Langbehn falou em seu comentário Direto ao Ponto para a TV Diário do Sertão desta sexta-feira (14) sobre a dificuldade que as pessoas têm de enfrentar perdas afetivas, biológicas e materiais.

“Ninguém gosta de perder. Dinheiro, saúde e pessoas. Nosso cérebro é um pouco pré-histórico e estamos acostumados a acumular”, disse Langbehn.  

De acordo com a psicóloga, as religiões ajudam a atravessar a fase da perda de um amor, um emprego ou um concurso. “Cada pessoa lida de um jeito”, afirmou.

Segundo Langbehn, a perda pode acarretar um problema psicológico e é importante falar com um profissional habilitado.

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:
SE CUIDE!

VÍDEO: No Janeiro Branco, Diversidade em Foco promove uma ‘Conversa sobre suicídio e como evitá-lo?’

RECONHECIMENTO

Prefeito de Sousa garante ajuda mensal ao médico cubano: “Eu irei ajudá-lo em todos os momentos”

"MERECIA MAIS"

VÍDEO: Comentarista critica falta de prestígio de Sousa com o Governo do Estado nas nomeações de cargos

ANTIGO E NOVO

VÍDEO: Secretário e prefeito exibem projeto do novo Museu de Cajazeiras feito por arquiteta cajazeirense