header top bar

section content

Radialista de CZ lamenta não aplicação da Ficha Limpa: “Políticos da PB só iludem o povo”

O comentário de Jarismar foi ligado a Lei da Ficha Limpa que, quando aplicada, não permite que o candidato continue no cargo, por mais que seja eleito nas urnas.

Por

17/07/2014 às 16h38

Jarismar Pereira, Direto ao Ponto

O radialista Jarismar Pereira em sua coluna “Direto ao Ponto” para a TV Diário do Sertão nesta quinta-feira (17) lamentou o dilema vivido mais uma vez pelo eleitor da Paraíba por não saber quem tem realmente direito de disputar a eleição que se aproxima.

O comentário de Jarismar foi ligado a Lei da Ficha Limpa que, quando aplicada, não permite que o candidato continue no cargo, por mais que seja eleito nas urnas. “O próprio brasileiro teve a iniciativa de querer banir da vida pública os políticos que mexeram de forma irregular com a coisa pública, porém, todo ano aparece um novo caso que confunde a população”, disse ele.

Jarismar se referiu ao caso do ex-prefeito de Cajazeiras, Carlos Antonio (DEM) que foi candidato, mas, no último instante, colocou a esposa Denise Albuquerque em seu lugar. “Aqui na Paraíba, novamente Cássio é candidato, mesmo com seis pedidos de impugnação de registro de candidatura”.

Para Jarismar, é preciso que a justiça acabe com “brechas” que permitam o candidato disputar a eleição sem poder assumir o cargo público. Segundo ele, isso é uma forma do político iludir e ludibriar o povo.

“O que leva o eleitor a urna votar em alguém que você não sabe se vai assumir?”, indagou ele.

Veja Vídeo!

DIÁRIO DO SERTÃO
 

Tags:

Recomendado para você pelo google

RELAÇÃO COM EMPRESÁRIOS

VÍDEO: Prefeito de Cajazeiras não descarta fazer uma reforma tributária e manda recado para ‘algozes’

SERVIÇO MILITAR

VÍDEO: Quase 100 novos atiradores são incorporados ao Tiro de Guerra de Cajazeiras durante solenidade

TRIMESTRE CHUVOSO

VÍDEO: Açude Grande de Cajazeiras sangra pela primeira vez em 2019 e traz esperança para a população

ELITISMO?

VÍDEO: Escolas federais têm segurança, mas as outras são ‘destratadas’, afirma diretor em Cajazeiras