header top bar

José Anchieta

section content

Cenário de incertezas e contradições

27/06/2014 às 20h52

O quadro político paraibano gerou, nos últimos dias, fatos surpreendentes protagonizados por lideranças partidárias, na grande maioria dos casos, à revelia das bases. O fato de maior repercussão foi anunciado pelo PT, de romper, definitivamente, os entendimentos com o PMDB, e anunciar aliança com o PSB do governador Ricardo Coutinho.

Essa decisão petista foi o suficiente para mexer com outras peças do jogo, principalmente em torno do PMDB, que já vinha dando sinais de desintegração. O partido que é um dos maiores do Estado e sempre participou do processo sucessório na condição de protagonista, enfrenta, agora, sérias dificuldades para fugir da previsível polarização.

Depois de muitas especulações sobre alianças com PSB e PSDB, e exaustivas discussões, a cúpula peemedebista voltou a admitir a tese da candidatura própria, com o senador Vital do Rego substituindo a pré-candidatura do irmão Veneziano, que não resistiu às pressões de aliados, e decidiu retirar sua postulação.

Membros do PMDB resistiram muito à proposta de aliança com o PSB de RC, fortalecendo a tese da candidatura própria e um possível plano B, que seria coligação com o tucano Cássio Cunha Lima, isolando, assim, o PT, que também já enfrenta dissidências nessa sua decisão.

A verdade é que, faltando poucos dias para o prazo limite das convenções partidárias, o quadro ainda é de muita indefinição e contradições. A quase totalidade dos líderes admite se aliar a qualquer um dos lados, deixando para trás diferenças e, principalmente, as preferências dos aliados, que ficam nas bases desrespeitados em suas paixões e convicções.

Em meio a toda essa confusão pré-eleitoral, constata-se, claramente, que na maioria dos casos, as definições giram em torno de interesses pessoais, abandonando-se as questões programáticas, que deveriam nortear as decisões partidárias.

Diante desse quadro nebuloso que envolve a política paraibana, espera-se muita movimentação no âmbito dos partidos e novas decisões com desdobramentos importantes até a última hora do prazo para realização das convenções. Agora, é só esperar mais um pouco.
 
Lamentando
Setores da sociedade cajazeirense, notadamente do comércio voltaram a lamentar muito, nos últimos dias, o fim do Xamegão, evento junino que, durante 25 anos, serviu de congraçamento dos cajazeirenses, atraiu visitantes e movimentou a economia local. Nas redes sociais, muitos filhos de Cajazeiras manifestaram indignação com a decisão da atual gestão de não realizar o evento. O fim do Xamegão foi sentido, notadamente na Noite de São João, com o nosso parque de eventos sem nenhuma utilidade, expondo um cenário de abandono e tristeza. Lamentável.

José Anchieta

José Anchieta

Redator do Jornal Gazeta do Alto Piranhas, Radialista, Professor formado em Letras pela UFPB.

Contato: janchietacl@hotmail.com

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares

José Anchieta

José Anchieta

Redator do Jornal Gazeta do Alto Piranhas, Radialista, Professor formado em Letras pela UFPB.

Contato: janchietacl@hotmail.com