header top bar

Maria do Carmo

section content

Dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher

08/03/2017 às 10h28

A história do dia 8 de Março registra duas realidades importantes. Se por um lado relembra um episódio triste da morte de 130 mulheres operárias queimadas vivas numa fábrica têxtil em Nova York. Por outro lado, conforme relato histórico, marca o início de uma nova era na qual a revolução do espírito feminino desencadeou as lutas para quebra das discriminações e de conceitos enraizados de uma cultura na qual o homem era o privilegiado.

A grande bandeira de luta em defesa da dignidade feminina foi erguida graças a garra, a coragem que através da organização vem vencendo desafios no enfrentamento a todas as atitudes discriminatória contra às mulheres, a batalha não terminou, há uma longa estrada a ser percorrida através das lutas em defesa dos direitos e respeito do espaço da população feminina.

Ainda existe uma forte resistência de uma grande parte da população masculina na conservação de ideais machistas prejudiciais à relação saudável entre mulheres e homens. Não se trata somente da convivência conjugal, mas também a relação de respeito no trabalho, na rua, nas diversões e nas situações que muitas vezes sorrateiramente as mulheres são vítimas de preconceito e discriminação que subestima a condição de ser mulher.

Por outro lado, os avanços feministas vêm contribuindo de forma significativa na evolução do pensamento masculino, quando há o entendimento de que a mulher é a completude do homem nas qual as diferenças peculiares contribuem para a unidade, para o respeito entre ambos isto significa concepção moderna de homem do século XXI. Uma boa parte da valorização da mulher depende da compreensão do homem no respeito a sua condição de mulher e respeito do seu espaço.

E você mulher? Faça uso da sua inteligência, o grande instrumento para discernir paixão de exploração e de sofrimento, ser bela é também se respeitar; ter amor próprio, mostrar o grande potencial que pode colaborar a fim de não se tornarem meros objetos, fazer valer a condição de mulher é dever de cada uma, permitir que os outros desrespeitem e estraguem seus valores é invalidar o grande potencial que somente as mulheres dispõem.
Um poema “Simplesmente Mulher” em homenagem à todas as mulheres.

Simplesmente Mulher
(Sônia Russo)

No rosto, uma lágrima,
No coração uma dor,
Nos lábios uma prece,
Uma prece de louvor!

Em momentos tristes,
Dificuldades ou dissabor
Essa figura aguerrida
Ainda sabe falar de amor!

Deus a fez assim:
um ser de mil facetas
atributo sem igual
Da espécie, a mais especial
Incompreendida ou amada,
Desprezada ou desejada
Branca ou de cor
Ninguém duvide:
Ela é o que é
De dia ou de noite
Simplesmente mulher.

Sônia Maria Russo Barreto, licenciada em Letras  pela UFPB hoje UFCG.  Professora de Língua Portuguesa e Língua Inglesa.  PósGraduada em Estudos Literários pela UFCG.

Professora Maria do Carmo de Santana
Cajazeiras – Março de 2017

Maria do Carmo

Maria do Carmo

Professora da Rede Estadual de Ensino em Cajazeiras. Licenciatura em Letras pela UFCG CAMPUS Cajazeiras e pós-graduação em psicopedagogia pela FIP.

Contato: profmariadocarmosantana@gmail.com

“Boca Quente” fala sobre Nilvan, Josival, Gutemberg e narra fato que mais lhe chamou atenção na área policial

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Padre e missionários falam sobre recuperação de dependentes químicos na região de Cajazeiras

DIÁRIO ESPORTIVO

Ao lado de grandes nomes da imprensa, Diário Esportivo debate as rodadas da Série C e D do Paraibano

PARTIU PARA O ATAQUE

VÍDEO: Júnior Araújo diz que José Aldemir vai perseguir servidores que não apoiarem campanha de Paula

Maria do Carmo

Maria do Carmo

Professora da Rede Estadual de Ensino em Cajazeiras. Licenciatura em Letras pela UFCG CAMPUS Cajazeiras e pós-graduação em psicopedagogia pela FIP.

Contato: profmariadocarmosantana@gmail.com