header top bar

section content

Francisco Cartaxo

Francisco Sales Cartaxo Rolim foi secretário de planejamento do governo de Ivan Bichara, secretário-adjunto da fazenda de Pernambuco – governo de Miguel Arraes. É escritor, filiado à UBE/PE e membro-fundador da Academia Cajazeirense de Artes e Letras – ACAL. Autor de, entre outros livros, Guerra ao fanatismo: a diocese de Cajazeiras no cerco ao padre Cícero.

Email: cartaxorolim@gmail.com

| 27/01/2020 08:28

Oportunismo eleitoral de Bolsonaro

Em artigo anterior comentei que Bolsonaro não tem um plano global de governo, contendo diagnóstico, diretrizes, objetivos e metas visando melhorar a vida da população. Ao lado das promessas de reformas estruturantes de Paulo de Guedes, as medidas tomadas pela atual gestão se destinam, preferencialmente, a atender demandas de grupos sociais que lhe dão apoio. […]


| 19/01/2020 09:19

Estratégia eleitoral de Bolsonaro

Bolsonaro não tem um Plano de Ação governamental, mas executa clara estratégia eleitoral. Na campanha não existia nada organizado, discutido e estruturado acerca de como governar o Brasil. Falava-se de corrupção e acusavam as gestões petistas. Vivia-se no reino do contra. Esfaqueado, Bolsonaro não debateu nenhum tema com seriedade. Apelava para Paulo Guedes. De tanto […]


| 13/01/2020 16:12

O romance fantasma de Celso Furtado

Celso Furtado se notabilizou como intelectual e homem de ação. A sólida formação, adquirida desde muito cedo, lhe propiciou enorme desenvoltura acadêmica e aguçada capacidade de análise e interpretação dos fatos, permitindo-lhe apreender como poucos a realidade brasileira e latino-americana. Celso aproveitou muito bem as oportunidades que teve na academia e no trabalho. Neste caso, […]


| 06/01/2020 06:54

O calendário não interrompe os sonhos

Engraçado, o ano de 2020 começa no meio da semana. Quarta-feira. Justo no meio. Quando eu era criança, estranhava essa história de um ano novo não ter início no domingo. Ora, o domingo era o mais importante dos sete dias da semana. Por quê? No domingo as pessoas vestiam as melhores roupas, bem lavadas e […]


| 23/12/2019 08:05

Anotações de Celso Furtado

Estou lendo o livro de Celso Furtado, Diários intermitentes: 1937-2002, organizado pela jornalista e tradutora Rosa Freire D’Aguiar, publicado neste final de 2019. Contém anotações feitas em diferentes situações e lugares, desde quando Celso residia em João Pessoa até perto de falecer no Rio de Janeiro, em 2004. Inevitável lembrar da tentativa de recriar a […]


| 16/12/2019 08:10

A tristeza de não ser santo

Muito cedo, o menino de Belém ganhou o mundo. Agarrado à saia da mãe ou segurando a mão do pai, montado no lombo de jumento ou na boleia do caminhão, Gervásio conheceu Antenor Navarro e Catolé do Rocha. Nas duas cidades presenciou missões de frei Damião de Bozzano, o terror dos casais em pecado (os […]


| 09/12/2019 08:18

Diplomacia de joelhos

Duas palavras, vergonha e retrocesso, classificam a política externa do governo Bolsonaro. O amadorismo como o capitão e seus auxiliares tratam das intrincadas relações internacionais coloca o Brasil no nível de quem se agacha e ainda pede perdão. Alinhamento gratuito do Brasil aos Estados Unidos. Exemplos: o acordo para uso pelos americanos da Base de […]


| 02/12/2019 08:14

Conversas com padre Gervásio Fernandes

Escrevo estas linhas, na expectativa da chegada das trovadas de final de ano em Cajazeiras, onde me encontro. Até agora a trovoada não veio, apenas neblinas sem força para afastar a insuportável quentura. É bem verdade que há notícias de chuvas, aqui e acolá. O calor nunca foi assim, ouço em cada esquina nas ruas […]


| 25/11/2019 10:20

Bolsonaro aplica a teoria do sofá

Surpreende a mulher fornicando com um macho. Grita, esbraveja, ameaça matar os dois. O outro tenta abotoar-se, às pressas, desajeitado ganha o olho da rua. Então, o marido arma o braço para esmurrar a morena de cabelos em desalinho sobre a camiseta, os bicos dos peitos ainda entumecidos. Ele para a mão no ar. Arqueja. […]


| 17/11/2019 11:28

Lula livre! E agora?

Lula está solto. Condenado, mas solto. Com extraordinária facilidade de comunicar-se com a população, voltou o Lula de sempre. As primeiras falas foram dirigidas à militância. Um desabafo e um recado. O desabafo aliviou seu coração do peso dos 580 dias na PF, por isso, mirou os responsáveis diretos pela sua prisão, citou os dois […]

Recomendado para você pelo google