header top bar

Reudesman Lopes

section content

Mais para quem tem mais

17/03/2016 às 20h10

Mais para quem tem mais - Por Reudesman Lopes

Por Reudesman Lopes 

Phelipe Caldas

A Confederação Brasileira de Futebol anunciou nesta terça-feira que a Série D do Campeonato Brasileiro vai ter a participação de 48 clubes a partir de 2016, ao invés dos 40 participantes que haviam até o ano passado. Até aí tudo bem. A CBF inchou um pouco a competição, provocando, segundo suas próprias explicações, “maior democratização do certame”. O grande problema é que esta é uma informação falsa. Terrivelmente falsa. Apenas fantasiada de verdade para maquiar um processo de marginalização de parte do país nas competições da entidade nacional. A CBF não parece preocupada em dar novas oportunidades a quem não as tem. Não existe com a medida nenhuma democratização, nenhuma nova oportunidade a estados já alijados do futebol nacional, nenhuma tentativa real de minimizar os abismos que já existem no país. Veja bem, as vagas foram distribuídas da seguinte forma: São Paulo ganha mais duas vagas. E Minas Gerais, Rio de Janeiro, Ceará, Alagoas, Rio Grande do Norte e Pará ganham mais uma vaga cada. Os demais estados, incluindo aí a Paraíba, continuarão com um reles representante. Em resumo, quem já tem muita presença no Campeonato Brasileiro ganhou ainda mais. Quem quase não tem, seguiu sem ter. Seguiu com aquela vaga única na quarta divisão nacional que serve mais como “cala-boca” do que como uma séria medida de integração nacional. São Paulo, por exemplo, com 12 clubes nas demais divisões, tem agora outras quatro chances de aumentar esta sua participação. Tem cada vez mais oportunidades de entupir o Brasileirão com seus clubes de empresários e prefeituras que pouco ou quase nada adicionam ao futebol. Nove outros estados do Brasil, entre eles seis da Região Norte, que não são convidados a comer nem a mínima fatia de bolo nas três principais divisões nacionais, seguirão com uma única chance de tentar alguma coisa. Afundando cada vez mais clubes tradicionais, populares em suas terras, que são obrigados a se contentar com campeonatos estaduais cada vez mais curtos (por ordem da própria CBF).  É um lento genocídio futebolístico o que se vê atualmente no país. Aumentar as vagas da Série D a partir do Ranking Nacional de Federações, segundo o critério comumente utilizado pela CBF, é absurdo. É mesquinho. É devastador. O aumento de vagas na Série D, ao contrário, deveria servir pelo menos para tornar mais equânime à porta de entrada dos clubes brasileiros às séries mais desejosas. Isto, claro, se a CBF quisesse mesmo ser mais democrática.

 Errado

Foram muitos, daqui, dali e dacolá, que acreditavam e até apostavam que o Atlético tomaria uma sonora goleada do excepcional time do Campinense no jogo que aconteceu no domingo em Campina Grande no Amigão. Pois bem, quebraram a cara, nas redes sociais, inclusive em um destes conceituados portais de notícias do nosso futebol, este fez, mesmo antes do jogo, chacota com o “lanterna”. Teve até quem vibrasse quando aos 2 minutos de jogo o Campinense abria o placar. Mas, futebol é futebol. Claro que o rubro negro era o favorito e com toda certeza o vencedor da partida, mas, os 2 a 0 que favoreceram a Raposa está engasgado goela abaixo daqueles que torciam por uma “piabada” contra o Trovão.

Novos espaços

A Faculdade São Francisco que desde ano passado iniciou o Curso de Graduação de Bacharelado em Educação Física começa a implantar a sua estrutura física com relação às aulas práticas deste curso. Para tanto, começou a construção de duas quadras poliesportivas, da sala de ginástica e academia. Com isso, Cajazeiras ganha mais opções de utilização de espaços para as atividades dos seus alunos e da comunidade. Lembrando que, nos próximos meses serão iniciadas as obras de um moderno Complexo Esportivo, com campo de futebol, pista de atletismo, ginásio de esporte e piscinas.

BOLA DENTRO

Para o Auto Esporte. 2 a 0 no Galo e chances de classificação para o hexagonal. Agora, passa a depender de sua força e uma vitória em Patos o colocaria de vez na fase final do paraibano. Todo cuidado é pouco com o Macaco Altino. Para os rubros a NOTA 10!

BOLA FORA

Para a FPF que usa dois pesos e duas medidas. Auto X Treze jogaram na segunda e CSP X Sousa ela quer jogo no sábado e logo no momento em que os clubes lutam para entrar no Hexagonal e não entrar no quadrangular da morte. Assim Amadeu a sua NOTA 0!

Reudesman Lopes

Reudesman Lopes

Contato: reudesman@bol.com.br

NO CALDEIRÃO POLÍTICO NA TV

Advogado fala da profissão, discute política e diz que Luciano Cartaxo é favorito nas eleições de 2018

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com o Ministério de Louvor: Fonte de água da vida

SAÚDE MENTAL

VÍDEO: “Psicologia no Ar” reestreia na TV debatendo as dúvidas e estereótipos que os psicólogos carregam

ENTREVISTA

VÍDEO: Com demonstrações ao vivo, fisioterapeuta cajazeirense explica como funciona a Quiropraxia

Reudesman Lopes

Reudesman Lopes

Contato: reudesman@bol.com.br