header top bar

Reudesman Lopes

section content

Saudades do senhor, meu pai

20/01/2017 às 20h20

Domingo 22 completar-se-á 30 dias da sua passagem para a morada eterna ao lado de Deus, aqui, estamos nós, a sentir a sua ausência e com ela vem uma saudade que não temos a devida noção do tamanho desta. O vazio da sua casa transcende qualquer fala nossa, os seus lugares prediletos a cada dia nos parece que o vimos nestes a contemplar com o olhar de mansidão a que nos acostumamos a te ver. No seu velório pai, foram muitos os amigos e amigas que ao deixar o seu abraço de solidariedade a nós, falavam-nos no presente de seu convívio conosco durante esses 88 anos de sua longevidade. É meu pai, é um bonito consolo e nos embala a agradecer a generosidade do nosso pai eterno pelo tempo que estivemos lado a lado em todos os momentos de alegria e de tristeza da nossa família. Falar do senhor é falar da dignidade, da ética e da moral, heranças que, se Deus quiser, vamos honra-las e torna-las cada vez uma sua bandeira. Pai, nestes dias em que a saudade invade o nosso coração, tenho feito muitas reflexões sobre os legados dos seus ensinamentos, tudo vem à nossa mente como um filme a rodar as suas cenas. O seu esforço e comprometimento em nossa educação foi e continuará sendo uma marca “Osmídio” e, neles jamais poderemos esquecer a sua forte presença de um pai que cobrava por demais e que hoje se justifica pelo que Deus nos propicia e pelo que aprendemos com a sua ativa voz paterna de “vamos estudar”. Pai, se hoje somos exímios “fazedores de contas”, devemos-lhe a sua devoção que, mesmo cansado após a sua jornada diária de trabalho, ao chegar em casa, sentava-se na mesa ao nosso lado e nos cobrava “na ponta da língua” a Tabuada. Foram muitos os ensinamentos, que nos deixastes meu pai e estes sempre serão lembrados por nós e reverenciados, pois, eles nos tornaram essas pessoas que somos ou que pensamos ser. Quero aproveitar pai e em teu nome e sobre as vistas Deus e de todos nós, agradecer as minhas amadas irmãs, Darlene e Suelene e o mano Joaquim pelo tratamento de total dedicação e integra que te dedicaram durante todo o tempo, essas meninas e esse menino foram mais que filhas e filho, foram pai e mãe e o senhor meu Deus acompanhou a tudo. Preciso agradecer também a Cila, a Aparecida do HRC que também foram fenomenais com o nosso pai e óbvio, conosco. Por fim meu senhor meu pai, as nossas bênçãos e que ao lado de Deus continue a sua missão de nos guardar e nos iluminar com a sua luz eterna. Obrigado por tudo meu pai e interceda por nós ai no céu.

O show da Mancha

Foram três jogos em Cajazeiras, duas vitórias fantásticas sobre os times que no momento são os grandes favoritos à conquista do Paraibano, Botafogo e Campinense e um empate contra o Paraíba. Isso já bastaria para deixar qualquer um torcedor do Trovão Azul do Sertão por demais satisfeito. Mas, nas arquibancadas, a galera do Atlético vem sendo um show à parte, e isso, graças à festa que a torcida Mancha Azul nos propicia com os seus cantos e encantos a cada partida realizada aqui no nosso Colosso das Capoeiras, simplesmente sensacional.

Caiu e caiu

Com o fim da terceira rodada do paraibano e consequentemente os seus resultados na classificação foi iniciada pelo Sousa Esporte Clube e Auto Esporte Clube uma reestruturação em suas comissões técnicas. Tazinho não resistiu a dois empates e uma derrota e segundo ele, “pediu para sair”, no Auto não teve isso não, Gerson Junior foi mesmo demitido. O Sousa anunciou de imediato Paulo Júnior e o Auto virá com o eterno Maia. Agora, eles terão que se ajustar, pois, a cada rodada a pressão aumenta quanto as suas posições na tabela do campeonato. A torcida está sem nenhuma paciência quanto a estes seus clubes.

BOLA DENTRO

Para a vontade e a raça demonstrada pelo Paraíba no clássico contra o Atlético. O resultado alivia a situação do time coral que ganha força para sair da briga lá embaixo da tabela. O tricolor neste confronto foi NOTA 10!

BOLA FORA

Para o exibicionismo demonstrado por muitos jogadores do Atlético no confronto com o Paraíba. O futebol é coletivo e não individual e quando a vaidade entra em campo o resultado, com certeza, não acontecerá. Recado dado com a NOTA 0!

Reudesman Lopes

Reudesman Lopes

Professor da UFCG de Educação Física, Comentarista Esportivo da Rádio Alto Piranhas e Colunista Esportivo do Jornal Gazeta do Alto Piranhas

Contato: reudesman@bol.com.br

“Boca Quente” fala sobre Nilvan, Josival, Gutemberg e narra fato que mais lhe chamou atenção na área policial

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Padre e missionários falam sobre recuperação de dependentes químicos na região de Cajazeiras

DIÁRIO ESPORTIVO

Ao lado de grandes nomes da imprensa, Diário Esportivo debate as rodadas da Série C e D do Paraibano

PARTIU PARA O ATAQUE

VÍDEO: Júnior Araújo diz que José Aldemir vai perseguir servidores que não apoiarem campanha de Paula

Reudesman Lopes

Reudesman Lopes

Professor da UFCG de Educação Física, Comentarista Esportivo da Rádio Alto Piranhas e Colunista Esportivo do Jornal Gazeta do Alto Piranhas

Contato: reudesman@bol.com.br