header top bar

Reudesman Lopes

section content

Um banho de cajazeirabilidade

12/03/2017 às 19h00 • atualizado em 14/03/2017 às 19h03

Bira meu nobre amigo, peguei aqui uma palavra que costumeiramente, em nossos papos sobre a amada terra você sempre a frisa: “cajazeirabilidade”. Pois bem, na sexta feira 3, um grupo de cajazeirenses e cajazeirados rumou para Fortaleza para o aniversário de 60 anos de idade do meu amigo irmão, Ricardo Bandeira. O transporte que nos conduzia era uma van e nela, 15 apaixonados pela terra do Padre Rolim não parava um instante sequer de conversar e , claro, o assunto era sobre a nossa cidade e os temas do papo, confesso, agradabilíssimo, Cajazeiras de ontem e de hoje.

E, veja quem seguia conosco ou, o time dos eternos apaixonados pela terrinha: Ubiratan de Assis, Sales Fernandes e a sua esposa Rejane, Rosângela Holanda, Rejane Holanda, Raul Pequeno, Rizomar, Zilnete, Zélia Ribeiro, Alcy Mangueira, Solange Moreira, esse colunista e esposa Edinilza. Pelo time acima citado, óbvio que o assunto não poderia ser outro senão Cajazeiras. Nestes, uma viagem ao passado que começou com elogios ao nosso trabalho sobre a História do Futebol de Cajazeiras e nele, mostramos que Rosangela e Rejane estavam em fotografias em um desfile no Campeonato Sertanejão em 1969 no Higino Pires Ferreira, doces lembranças de Francinaldo, Perpetúo e de tantos outros inesquecíveis do futebol cajazeirense. Fizemos uma viagem no túnel do tempo, carnavais antigos do Tênis Clube, 1º de maio e Jovem Clube, as semanas universitárias e seus bailes e piqueniques, os festivais de calouros nos cinemas da cidade. Depois disso, começamos a projetar os nossos sonhos com a chegada ao momento em que vivemos em Cajazeiras.

Ai meus leitores, chegamos a confirmação daquilo que tanto estamos vendo na terrinha nas últimas décadas e aquilo que sou porta voz, ou seja, perdemos a nossa vaidade por Cajazeiras, hoje temos uma cidade com as suas entradas que faz pena passar por elas, um asfalto que não mais existe e praças e outros locais públicos abandonados.

Mas, como todo cajazeirense, enfileiramos os nossos sonhos e a nossa fé em Deus pelo pronto restabelecimento da vaidade para com a terrinha e ai entrou os portais nas entradas da cidade, a busca por projetos que solucionem uma boa acessibilidade para as nossas ruas, o nosso museu e consequentemente à volta da terra da cultura, entre tantos outros.

Fim da viagem, chegávamos à Fortaleza e ao Boteco do Barão, hora da fantástica recepção de Ricardo e Márcia com uma inicial “30 Luas” seguida pela “original” super gelada e foi assim, uma festa que marcou os 60 anos de Ricardo e a nossa cajazeirabilidade.

Goleado
O Sousa Esporte Clube foi goleado pelo Botafogo em João Pessoa quando o placar apontou 4 a 1 para o time da capital. O que o Dino não esperava era que justo nesta partida o Botafogo realizasse, segundo a crônica esportiva que cobriu o jogo, a sua melhor exibição na presente temporada. Bom colocar que a torcida do Belo mesmo com o seu time liderando a competição vinha criticando por demais as atuações do seu time no campeonato paraibano. O resultado fez com que o Botafogo aumentasse em 6 pontos a sua vantagem na tabela de classificação e assim poderá até poupar alguns dos seus principais jogadores para os seus próximos compromissos.

Na lanterna
Com o empate do Paraíba, 1 a 1, em Cajazeiras contra o Auto Esporte e consequentemente a soma de 1 pontinho, o time cajazeirense passa a lanterna do campeonato para o CSP que sofreu mais uma derrota na rodada deste meio de semana quando perdeu de 1 a 0 para o Serrano. Pelo que se vê em termos de performance nas rodadas anteriores, o CSP deverá ser mesmo um dos dois times rebaixados para a segundona 2018. Não existe nenhuma mobilização de Josivaldo na tentativa de salvar o seu clube da degola e nos passa impressão que ele quer mesmo que o seu time dispute a segunda divisão do paraibano.

BOLA DENTRO
Para o Atlético Cajazeirense de Desportos que mesmo atuando em grande parte do jogo contra o Campinense com um jogador a menos conseguiu segurar a raposa em pleno amigão. Isso merece uma NOTA 10!

BOLA FORA
Para o Atlético Cajazeirense de Desportos pela depredação do seu vestuário em João Pessoa no Estádio o Almeidão. Um erro jamais poderá justificar outro erro. Isso merece uma NOTA 0!

Reudesman Lopes

Reudesman Lopes

Professor da UFCG de Educação Física, Comentarista Esportivo da Rádio Alto Piranhas e Colunista Esportivo do Jornal Gazeta do Alto Piranhas

Contato: reudesman@bol.com.br

“Boca Quente” fala sobre Nilvan, Josival, Gutemberg e narra fato que mais lhe chamou atenção na área policial

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Padre e missionários falam sobre recuperação de dependentes químicos na região de Cajazeiras

DIÁRIO ESPORTIVO

Ao lado de grandes nomes da imprensa, Diário Esportivo debate as rodadas da Série C e D do Paraibano

PARTIU PARA O ATAQUE

VÍDEO: Júnior Araújo diz que José Aldemir vai perseguir servidores que não apoiarem campanha de Paula

Reudesman Lopes

Reudesman Lopes

Professor da UFCG de Educação Física, Comentarista Esportivo da Rádio Alto Piranhas e Colunista Esportivo do Jornal Gazeta do Alto Piranhas

Contato: reudesman@bol.com.br