header top bar

section content

MP: Promotor federal declara que Andaime chegou aos gestores e manda recado. Vídeo!

“Pedimos o apoio da população porque sem ela é muito difícil investigar. Denuncie ao MPE", disse o coordenador do Gaeco

Por Luzia de Sousa

18/02/2016 às 18h12 • atualizado em 19/02/2016 às 08h48

Em entrevista coletiva à imprensa, na sede do Ministério Público de Cajazeiras, as autoridades do estado deram detalhes da força-tarefa realizada nesta-feira (18), para cumprimento de sete mandados de prisão preventiva, 27 mandados de busca e apreensão e cinco conduções coercitivas nos municípios de Cajazeiras, Monte Horebe, Bonito de Santa Fé e Uiraúna.

Momento da prisão da prefeita  em Cajazeiras

A força-tarefa da Operação Andaime III foi constituída pelo Ministério Público Federal, Ministério Público Estadual (Gaeco), Polícia Federal, Controladoria-Geral da União e Polícia Militar, que acabou com seis pessoas presas, são elas: Mário Messias Filho, já preso pela PF, Francisco Antonio Fernandes de Sousa (Antonio Popo), Francisco Moreira Gonçalves (Didi da Licitação), Erivaldo Jacó de Sousa, a prefeita Cláudia Aparecida Dias (PSB) e o esposo dela, Fabio Barreto Ferreira. Eloizio Dias Guarita não foi preso porque não estava na sua residência.

Gaeco
O coordenador do Gaeco, Octávio Neto explicou que as medidas foram do Tribunal de Justiça, comemorou o êxito da terceira fase da Andaime na região do Sertão da Paraíba e alertou que os ‘esforços’ não terminaram nesta quinta-feira e caçada aos fantasmas vão continuar.

Octávio Neto pediu ajuda da população no sentido de denunciar as irregularidades do seu município para as investigações ganhem mais força. “Pedimos o apoio da população porque sem ela é muito difícil. Pedimos que a população procure o Ministério Público Estadual, pois a partir de elementos de prova a Operação Andaime vai continuar e terá outras fases”, argumentou o coordenador do Gaeco.

Investigações da Operação Andaime chegam na sua segunda fase.

Coletiva sobre Operação Andaime no Sertão.

Ele afirmou que 83 municípios estão envolvidos, pois as investigações convergiram durante outras operações, que estuda a metodologia de contratação de empresas fantasmas em processo de contratação e pagamento na Paraíba. “Tem muitas empresas fantasmas”

MPF
O procurador do MPF de Sousa, Thiago Misael Martins declarou que o lhe foi mais perguntado sobre a Operação Andaime foi quando a investigação chegaria aos gestores municipais e respondeu: “Pois bem, ela chegou”.

De acordo com o procurador, esta é a primeira vez que a investigação chega ao gestor municipal para responsabilizá-lo de crimes cometidos através de empresas fantasmas e assegurou: “As ações serão adotadas com relação aos gestores municipais”.

Quanto a outros gestores envolvidos, Thiago Martins disse que não pode revelar nada a respeito, mas adiantou: “Diria que existem dezenas de outras investigações em relação a Operação Andaime”. Ele revelou que dos 10 presos na primeira fase, nove conseguiram habeas corpus, estão em liberdade e ficou somente o construtor Francisco Justino, delator da operação que está em prisão domiciliar.

O promotor explicou que na 2ª fase da Andaime está preso o empresário Mário Messias, acusado de conturbar o andamento das investigações.

Operação Andaime chega a sua terceira fase com seis prisões

Operação Andaime chega a sua terceira fase com seis prisões na região de Cajazeiras

DIÁRIO DO SERTÃO

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa com a participação dos membros da Igreja Rei dos Reis

CADASTRAMENTO

VÍDEO: Prazo final para biometria na região de Catolé do Rocha é antecipado, e Justiça alerta eleitores

MITO DA INTERNET

VÍDEO: Fenômeno Gleyfy Brauly bate recorde de audiência no Xeque-Mate e canta sucessos no ‘imbromation’

CALDEIRÃO POLÍTICO

VÍDEO: Aliado releva que dois vereadores de oposição estão rasgando elogios ao prefeito Airton Pires