header top bar

section content

Atenção: Chikungunya pode causar artrite crônica, meningite e inflamação no coração

Vírus não é tão inocente como se pensava; se proteger da picada e eliminar criadouros do mosquito são alternativas

Por Josirleide Oliveira

29/03/2016 às 19h11 • atualizado em 29/03/2016 às 19h12

Miocardite viral pode ser uma das consequências do chikungunya. Foto: Thinkstock/Getty Images

Erra quem pensa que a infecção pelo chikungunya causa dores terríveis apenas durante os dias em que o vírus está circulando no corpo da pessoa que o contraiu. Especialistas explicam que as dores e outros problemas mais sérios persistem em uma porcentagem de pessoas que foram picadas pelo mosquito que carregava esse vírus. Inflamação crônica nas juntas, problemas de visão e até mesmo meningoencefalite, uma espécie de meningite.

De acordo com o infectologista Jessé Alves, já se tinha conhecimento de que o chikungunya era mais do que uma simples infecção por causa dos surtos que aconteceram nas Ilhas Reunião, no Oceano Índico. “Na América Central e Caribe teve um número imenso, mais de um milhão de notificados também”, diz o médico.

A dor do chikungunya, de acordo com Alves, é como se fosse um problema reumatológico. “Há estudos de acompanhamento desses pacientes que mostram que realmente um percentual bastante significativo pode ter sintomas articulares até três anos depois da infecção”, explica.

“A dor articular pode ser muito aguda, intensa e incapacitante, impedindo a pessoa de andar e fazer suas atividades diárias, e também pode levar à incapacitação de forma crônica”, alerta o médico.

No dia a dia, o médico conta que já acompanhou casos de sintomas persistentes. “Geralmente os problemas acontecem nas mãos, punhos e geralmente dos dois lados”.

O reumatologista do Hospital 9 de Julho, Nilton Sales explica que o chikungunya pode causar a inflamação nas juntas e que ela deve ser tratada como se fosse artrite reumatoide (uma doença autoimune crônica). “Na fase inicial são prescritos corticoides, mas quando fica crônico damos imunossupressores”.

No caso de crianças, os médicos evitam fazer um tratamento prolongado com corticoides, pelo risco de prejudicar o crescimento.

Sales explica que 4% dos infectados podem ter sintomas por mais de um ano e meio. De Até 85% das pessoas acabam melhorando em seis meses.

“É uma dor intensa, rigidez, a pessoa perde a flexão do punho, dedos, tornozelos e dedos dos pés”.

Vírus também provoca outras doenças

Além da artrite, o vírus pode causar a miocardite, que é uma inflamação no músculo do coração que pode fazer com que esse órgão vital inche e provoque arritmias graves e insuficiência cardíaca. Não obstante, o chikungunya também pode provocar a meningoencefalite, um tipo de meningite que é causado pela infecção na meninge e também no cérebro e, segundo o infectologista, pode levar a um rebaixamento neurológico e ao coma.

“Muita dor de cabeça, desorientação, alterações neuropsiquiátricas e mudanças de comportamento, febre alta são sintomas”, diz. “Felizmente essas formas parecem ser raras”.

Alves explica que, com o tempo, outras doenças relacionadas ao chikungunya provavelmente serão descobertas. “O vírus tem se revelado uma grande surpresa, assim como o zika vírus. Vamos ter coisas mais diferentes para registrar, mas no momento são essas as consequências que conhecemos”, completa.

IG

ENTREVISTA

VÍDEO: Programa Psicologia no Ar recebe professor doutor de Cajazeiras pra falar sobre Psicologia Social

INTERVIEW

VÍDEO: Autor do filme “Memória Bendita” fala sobre os desafios de promover cultura na região de Sousa

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa: Em Continência ao Senhor Jesus com os membros da Igreja Fonte de Água da Vida

MARIA CALADO NA TV

Maria Calado na TV recebe diretamente do Rio Grande do Norte, Fábio Carvalho; CONFIRA!