header top bar

section content

Aos 81 anos, idoso conclui 3º curso superior e se forma em Direito

Valter Ferreira já tinha formação em Turismo e Metodologia de Ensino. Agora, quer passar no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Por Priscila Belmont

26/03/2017 às 12h53

Valter concluiu a terceira graduação e se formou em Direito, em Salvador (BA).

A aposentadoria é sinônimo de descanso para muitos trabalhadores. No entanto, para Valter Ferreira, de 81 anos, o marco foi o início de uma jornada de intensa dedicação aos estudos. Nesta sexta-feira (24/3), Valter concluiu a terceira graduação e se formou em Direito, em Salvador (BA). Ele já tinha diplomas de Turismo e Metodologia de Ensino.

“Eu sempre gostei de estudar. Um hobby que eu tenho é estudar. E gosto mesmo. Faço com que todo o pessoal da minha família estude. Eu estudava em uma base de 4h a 5h. Ás vezes, eu chegava da faculdade às 22h, 22h30. Eu não ia dormir, eu ia estudar, até umas 2h da manhã”, contou o aposentado à reportagem da TV Bahia, da Globo.

Valter, que atuou como servidor público até os 52 anos, disse que decidiu mergulhar nos estudos depois de aposentado porque sempre viu a atividade como um hobby.

Foram quase trinta anos até chegar à terceira formação. E se engana quem pensa que este é o fim do caminho. O aposentado disse à reportagem que quer passar no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), para atuar como advogado, e que tem vontade de fazer um curso de especialização na área.

“Mestre em tudo”

Emocionados, familiares comemoraram a conquista de Valter durante a colação de grau. “Ele é uma referência para a gente. Ele é o nosso mestre em tudo. É a pessoa que direciona a nossa vida”, disse Alice Almeida, neta do aposentado. “Que homem poderoso. Ninguém diz que ele tem 81 anos”, completou Bárbara Almeida, outra neta de Valter.

A dedicação desmedida é confirmada por Marília Carvalho, também neta do aposentado e advogada. “Eu pego uns casos e ele discute comigo. Estuda até de madrugada. Me traz livros para poder discutir as teses. Então, ele ama o que ele faz. Ele vai ser muito feliz e muito atuante na profissão”, contou.

Segundo Luzia Cruz, filha do aposentado, o esforço do pai foi um incentivo para que ela e as irmãs também estudassem. “Todas nós, eu e minhas irmãs, somos formadas e seguimos o exemplo dele. Ele já disse que não vai parar”, contou.

Metrópoles

PROCESSO DE MIGRAÇÃO

Diretor regional na Paraíba tira todas as dúvidas sobre abertura de novas contas dos servidores estaduais no Bradesco

MENSAGEM DE ESPERANÇA

Programa Mensagem de Esperança com Sara Sheyla e Nelson Dantas

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview