header top bar

section content

Quatro frentes são formadas para combater incêndio m Sousa que durou mais de 11 horas

Por pouco as chamas não atingiram as residências. Bombeiros de Cajazeiras e Pombal ajudaram a conter as chamas. Vídeo!

Por

17/10/2015 às 09h27

Um incêndio de grandes proporções foi registrado nessa sexta-feira (16), em vários lotes do Distrito de São Gonçalo, município de Sousa. Bombeiros de Sousa, Cajazeiras e Pombal foram chamados para conter as chamas que se alastraram rapidamente. 

Segundo informações do Comandante dos Bombeiros de Sousa, Major Edênio Mendes, a população acionou os bombeiros por volta das 12h, mas somente às 23h30min foram contidos todos os focos do incêndio. 

Veja mais!

► Triste! incêndio que durou cinco horas destroi centenas de plantações de coco em Sousa

O Comandante sousense informou que foram feitas quatro frentes de combate, pois este foi o maior incêndio já registrado na região. A unidade de Sousa usou um caminhão tanque, veículo similar a um caminhão pipa, que tem capacidade de armazenar 12 mil litros de água, porém, não foi suficiente, pois foram necessários cerca de 24 mil litros de água.

 

As chamas foram iniciadas nas plantações de coco, mas devido as grandes proporções o fogo se alastrou e deu muito trabalhos ao Corpo de Bombeiros. Com a propagação rápida do fogo, as residências do Distrito de São Gonçalo por pouco não foram atingidas. A fumaça foi intensa chegando atingir a cidade de Marizópolis. Cerca de 30 lotes foram atingidos pelas chamas.

“As residências não foram atingidas porque nós debelamos o incêndio que já estava chegando às casas, mas se não tivéssemos controlado o fogo teria atingido sim as residências”. Relevou o Comandante.

Causa
As causas do incêndio ainda são desconhecidas, e segundo o Major Edênio somente os proprietários dos lotes podem solicitar a perícia para investigar as razões que levaram a destruição no local. Ele explicou que as incidências de incêndio são corriqueiras nos lotes de São Gonçalo, mas vai chamar a categoria de plantadores para realizar um ‘treinamento’, pois a prática de deixar palhas secas em baixo da plantação para manter a umidade do solo pode ser causa de propagação do fogo.

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:

“Boca Quente” fala sobre Nilvan, Josival, Gutemberg e narra fato que mais lhe chamou atenção na área policial

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Padre e missionários falam sobre recuperação de dependentes químicos na região de Cajazeiras

DIÁRIO ESPORTIVO

Ao lado de grandes nomes da imprensa, Diário Esportivo debate as rodadas da Série C e D do Paraibano

PARTIU PARA O ATAQUE

VÍDEO: Júnior Araújo diz que José Aldemir vai perseguir servidores que não apoiarem campanha de Paula