header top bar

section content

Campanha na internet para baixar preço faz Temer liberar importação do feijão

A hashtag #TemerBaixaOPreçoDoFeijão está entre os assuntos mais comentados do Twitter; produto chegou a ficar 40% mais caro este ano

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

22/06/2016 às 14h47

Alimento continua sendo o vilão dos preços altos nas prateleiras (Foto: Getty Images/VEJA)

Para baixar o preço do feijão nos supermercados, o governo federal decidiu liberar a importação do produto de países vizinhos do Mercosul: Argentina, Paraguai e Bolívia. O presidente em exercício Michel Temer anunciou a decisão em seu Twitter depois que uma campanha pela redução do preço do alimento ganhou força no microblog. A #TemerBaixaOPreçoDoFeijão está entre os assuntos mais comentados da rede social.

De acordo com o Intituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que mede a variação nas capitais, o preço do feijão subiu 33,49% no ano até maio. No acumulado dos últimos 12 meses até maio, a alta é de 41,62%.

Em nota, o Planalto diz que Temer fez a requisição ao ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Blairo Maggi. O ministro disse também que está sendo estudada a possibilidade de trazer o produto do México, após a assinatura de um acordo sanitário, e da China.

Questões climáticas que resultaram na perda de praticamente todas as safras no Centro-Oeste do Brasil ocasionaram uma queda na oferta e um aumento na demanda, fazendo com que os preços do feijão subissem.

Ainda segundo a nota, outra medida que está sendo tomada é de negociar com grandes redes de supermercado para que busquem o produto onde há maior oferta.

“Pessoalmente tenho me envolvido nas negociações com os cerealistas, com os grandes supermercados, para que eles possam fugir do tradicional que se faz no Brasil, e ir diretamente à fonte onde tem esse produto e trazer. E à medida que o produto vai chegando no Brasil, nós temos certeza que o preço cederá à medida em que o mercado for abastecido”, diz Maggi.

Estoques – Segundo o Radar On-line de VEJA, no governo, também há uma avaliação que não é somente a sazonalidade do grão que tem elevado os preços. Acredita-se que há produtores segurando o estoque justamente para lucrar com a alta.

Dada a baixa durabilidade do feijão, a importação também colocaria pressão para que estes produtores liberem seus estoques e tenham de negociar bons preços para a venda.

Veja

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan